Últimas postagens

 O novo 'Second Life 2.0'High Fidelity  trará imersão total aos avatares

High Fidelity, considerado o sucessor do famoso Second Life, já está em produção.

O projeto tem como principal objetivo proporcionar uma imersão total aos avatares, utilizando novos devices que complementam a experiência e amplia os sentidos como o Oculus Rift, o Kinect e joysticks como o Razer Hydra. A criação é de Philip Rosedale, o cérebro por trás do Second Life e fundador da Linden Lab , deixou a empresa e criou em 2013 a High Fidelity. Ele é um conceito totalmente novo de ambiente 3D.

O pouco que já foi mostrado deixa claro que a equipe está focada no desafio de transmitir o máximo de realismo trabalhando conceitos de captura de feições humanas e movimentos dos braços e cabeça. Abaixo, você pode conferir um vídeo demonstrando as intenções do metaverso com o próprio Philip no evento Virtual Reality Los Angeles, que aconteceu em abril.

 O ambiente vai ser “open-source”, e segundo Rosedale, conta desde o começo com a colaboração de produtores de conteúdo 3D para a construção de ambientes e objetos de interação com os avatares. Profissionais com habilidades em Blender, 3DS Max e Maya, por exemplo.

A história por trás do Second Life

Em 2006, a Internet viveu o boom do Second Life, o metaverso que foi uma promessa de imersão total no mundo 3D. Houve uma verdadeira “corrida do ouro” das empresas que buscaram garantir o pioneirismo no simulador. A primeira concessionária, o primeiro banco, a primeira empresa de telefonia móvel.

Algumas empresas arriscaram investir no Second Lifesecond-life

O fenômeno aconteceu inclusive no Brasil, foi muito explorado pela grande mídia e aproximadamente 1 ano depois, a “bolha” do Second Life estourou. O metaverso da Linden Lab, que contava com um sistema monetário e uma rede de servidores próprios que hospedavam ilhas virtuais, ainda existe, e conta com um público estável.

Sua economia ainda funciona entre os produtores de serviços e conteúdo 3D e seus consumidores, mas de longe não cumpriu com as expectativas dos mais otimistas, contando hoje com poucos frequentadores assíduos e um público que pode se resumir em curiosos e pessoas que logam conversarem com outros avatares espalhados pelo mundo, como se fosse um serviço de bate-papo 3D, pouco aproveitando do ambiente ao redor.

Basta entrar e dar uma volta por alguns minutos pelo grid para presenciar diversos terrenos abandonados, e alguns desses poucos usuários que viraram habitués das ilhas que insistiram mais por serem referência como ponto de encontro do que qualquer outro motivo que vise um mínimo de lucro, como foi no passado.

 Não existe data oficial de lançamento para a High Fidelity, e o projeto está em fase closed alpha. No entanto, os entusiastas dos metaversos podem se cadastrar para tentar uma vaga no site oficial.

Tech Tudo

As 10 Invenções para bebês mais bizaras de antigamente

Uma coisa ficou clara: Os humanos eram muito menos humanos nas décadas de 20 e 30. Os bebezinhos naquela época eram praticamente ratos de laboratório. Já ouviu falar em instrumentos de tortura medievais? Os inventores de antigamente sabiam mesmo como criá-los. Prova disso são estes 10 inventos especialmente “desenvolvidos para bebês” que encontramos.

invenções antigas bizarras bebes 1

1. Alpendres para janelas (1916)

São como cestos aramados para bebês que se projetam para fora das janelas nos prédios. Neles os pimpolhos se sentiriam como ar condicionados antigos. Sim, eles respirariam ar fresco (exceto em SP) e com sorte poderiam até pegar um bronzeado quadriculado.

2. “Dando corda” no Berço (1917)

Cuidar de um recém-nascido pode ser uma tarefa exaustiva, ainda mais depois de horas de choro sem parar. Então o inventor Sheldon D. Vanderburgh resolveu criar esta bugiganga aí para ajudar os pais, um berço automatizado em forma de rede que funciona com o mesmo princípio de relógios de corda. Dá pra imaginar alguém colocando um bebezinho ali no meio?

3. Cápsula para viagens (1917)

Esta invenção foi criada especialmente para ser usada em trens em viagens noturnas, onde os passageiros eram freqüentemente atormentados por bebês chorando. A ideia é abafar o som do choro do bebê para que não incomodasse os passageiros. O legal é que a cápsula talvez fosse útil também como uma “caixa preta” em caso de acidente, todos morreriam menos o bebê ali dentro, mas se morresse também já estaria no jeito para enterrar.

4. Berço pêndulo (1920)

Em 1920 as pessoas pareciam não ter muito tempo para ficar colocando o filho para dormir, então outro inventor criou este berço motorizado aí. Também funciona com o motor de um relógio, onde o berço fica no lugar do pêndulo.

5. Sistema Black Light anti-sequestro de bebês (1934)

Depois do sequestro do bebê Lindbergh que chocou o mundo na década de 30, os inventores procuraram usar a “tecnologia” que tinham ao alcance na época para manter as crianças protegidas contra sequestro. O único problema era confiar naquele monte de dispositivo eletrônico jurássico que ficava embaixo do colchão do bebê.

6. Uma das primeiras cadeirinhas para bicicletas (1938)invenções antigas bizarras bebes 2

7. Máscara de gás para bebês (1938)

Com a ameaça de uma guerra química na Europa naquela época, os inventores se apressaram em criar um método de proteger os pimpolhos. Convenhamos, a ideia até que era boa.

8. Marcações na pele com lâmpadas ultravioletas (1938)

Esta máquina aí nas mãos da enfermeira aplicava marcações na pele dos bebês. Através dela os bebês recebiam suas iniciais, assim não seriam confundidos e trocados na maternidade.

9. Um upgrade na máscara de gás (1939)

Esta atualização ainda permitia que os pais controlassem o fluxo de ar, mas com um pouco mais de conforto para o garoto. E eu pensei que era um traje espacial.

10. Andador para crianças (1939)

O único problema é a mãe dar um passo muito grande, a criança abriria o espacate.

Rock’n Tech

As 9 criaturas que podem ser consideradas “vampiros da vida real”

De acordo com a Wikipédia, Vampiros são seres folclóricos que sobrevivem se alimentando da essência vital de criaturas vivas, o sangue. Se isto é verdade, então podemos dizer que tais seres não são tão “folclóricos” assim, pelo menos não na forma de humanos. Esqueça os pernilongos, encontramos na natureza 9 animais e insetos que existem e que talvez você não conhecia, que TAMBÉM sobrevivem se alimentando disto aí que corre em suas veias. Vampiros existem! Conheça 9 deles a seguir:

 

criaturas-vampiros-reais-1

1 –Tentilhões Vampiros

Espécie: Tentilhão Vampiro (Geospiza difficilis septentrionalis).

Ataque/Alimentação: Eles abrem as feridas de outras aves para se alimentar do sangue que sai, principalmente de gaivotas. O mais louco é que suas presas geralmente não revidam.

Probabilidade de atacar humanos: A menos que você seja um pássaro e que viva nas ilhas de Galápagos, você está seguro.

2 – O Candirú

Espécie: Candiru (Vandellia cirrhosa), também conhecido como peixe-vampiro.

Ataque/Alimentação: Ele entra dentro da presa para sugar seu sangue. O peixe que tem o perfil aerodinâmico de um supositório, ao ser atraído pelo cheiro ele pode aprumar suas nadadeiras, ao fluxo da urina e nadar até penetrar na uretra. Ele então se instala e não tendo como voltar da mesma maneira que entrou pois ele abre a parte posterior do corpo e suas nadadeiras o dão a forma de guarda-chuva.

Probabilidade de atacar humanos: Grande. Eles se alimentam de peixes mas também são muito temidos pelos nativos da região amazônica. Segundo estudiosos, o peixe se alimenta do sangue e tecido do agente hospedeiro e só pode ser retirado por meio de cirurgia

3 – As Lampreias

Espécie: Lampreia (Petromyzontidae)

Ataque/Alimentação: A boca da lampreia funciona como ventosa, através dum complexo mecanismo que age como uma bomba de sucção A enguia tem diversos dentes que se prendem à presa tornado-a imóvel e indefesa.

Probabilidade de atacar humanos: Apenas se estiverem famintas.

4 – O Kissing Bug

criaturas-vampiros-reais_2

Espécie: os EUA conhecido como Kissing Bug (inseto beijador) (Triatoma sanguisuga), uma espécie de barbeiro sanguessuga.

Ataque/Alimentação: Ele beija sua face enquanto você dorme, um beijo demorado de cerca de 15 minutos.

Probabilidade de atacar humanos: Alta. No caso desta espécie, especialmente se você vive no Arizona ou Texas. Eles infectam a vítima com doença de Chagas e suas mordidas causam reações alérgicas incluindo inchaço nos olhos, bolhas na pele, dificuldades respiratórias e até convulsões. No Brasil insetos da mesma família são conhecidos como Barbeiro.

5 – Nesomimus macdonaldi

Espécie: Nos EUA conhecidos como Hood Mockingbird (Nesomimus macdonaldi)

Ataque/Alimentação: Estes pássaros caçadores são basicamente iguais aos Tentilhões Vampiros, a diferença é que são mais “cara-de-pau”, não têm medo de nós humanos. Se alimentam basicamente de feridas de animais e de ovos de gaivotas

Probabilidade de atacar humanos: É muito mais provável que eles estejam interessados ​​em sua garrafa de água do que em seu sangue.

6 – As Mariposas vampiros

Espécie: Calyptra

Ataque/Alimentação: Usa o que é basicamente um canudo geneticamente evoluído (chamado de tromba) para fazer um “lanchinho” com o sangue de vertebrados.

Probabilidade de atacar humanos: Eles se alimentam 100% de você. A boa notícia é que eles estão se movendo mais e mais para o norte de seu habitat nativo, portanto se você mora nos EUA, em breve estarão em um bairro perto de você!

7 – Pica-boi-de-bico-amarelo ou Pica-boi-de-bico-vermelho

Espécie: Pica-boi-de-bico-vermelho (Buphagus erythrorhynchus) e Pica-boi-de-bico-amarelo (Buphagus africanus)

Ataque/Alimentação: De forma similar aos Tentilhões Vampiros, como o próprio nome diz, esta ave se alimenta de feridas das costas de grandes mamíferos, como gado por exemplo.

Probabilidade de atacar humanos: Humanos são perda de tempo para os Pica-bois, portanto fique tranquilo.

8 – Os caracóis sanguessugas

Espécie: Cooper’s Nutmeg snail (sem tradução para português) (Cancellaria cooperii)

Ataque/Alimentação: Os caracóis fazem pequenos cortes na superfície ventral de peixes Torpedo elétrico e inserem suas trombas nas feridas para sugar o sangue.

Probabilidade de atacar humanos: A não ser que você emita choques elétricos, a probabilidade é vaga.

9 –As borboletas Madrileniaiscriaturas-vampiros-reais_3

Espécie: Borboleta Madrilenial

Ataque/Alimentação: Se alimentam basicamente

de sangue, mas apenas de corpos frescos.

Probabilidade de atacar humanos: Em vida a probabilidade é Nula. Agora se tiver acabado de morrer a história é outra, mas aí tanto faz

Rock’n Tech

A Ilha dos Vampiros (Filme documentário)

A Ilha dos Vampiros – Documentário Completo e Dublado

As tecnologias que podem transformar o mundo em 2014 ( parte 2)

4. Inteligência artificial está ficando cada vez mais avançada

A deep learning (aprendizagem profunda) é um tema recorrente a respeito da inteligência artificial. Ela trata de como as máquinas podem aprender de maneira profunda, usando as redes neurais para reconhecer voz, visão e linguagem, por exemplo.

Recentemente, a deep learning ajudou os pesquisadores a avançar em áreas diversas, como na tradução automática e no reconhecimento de voz, campos que sempre foram um problema em relação à inteligência artificial.

Será que esse será o nosso futuro?

Em poucas palavras, uma rede neural aproxima as máquinas ao cérebro humano, envolvendo um grande número de processadores que funcionam de modo paralelo. Cada um deles é responsável pelo “conhecimento” e acesso às informações da máquina.

A deep learning traz uma grande perspectiva para o futuro. Com ela, será possível desenvolver carros que serão guiados automaticamente e existe até mesmo a possibilidade de criação de empregados robóticos. A NVIDIA  já é uma empresa que auxilia os condutores com a detecção de caminhos em carros autoguiados. Através de câmeras e sensores, esse sistema traça linhas imaginárias, reconhecendo objetos em distâncias próximas. Ele também verifica placas de limites de velocidade e outras sinalizações.

Claro que, para o futuro próximo, esses recursos serão limitados, mas eles eram totalmente impensáveis até algum tempo atrás. Ou seja, a capacidade de analisar diversos tipos de dados e usar a deep learning para que um computador se adapte, em vez de depender de um programador humano, nos trará diversos avanços, incluindo a descoberta de medicamentos e a construção de robôs com mais consciência em relação do que se passa ao seu redor.

 5. Cachorros com recursos high tec ajudando em resgates

Atualmente, já existem alguns projetos para o uso de cães equipados com alta tecnologia para ajudar no resgate de vítimas de maneira rápida e eficiente. Além disso, o recurso também pode informar a respeito de riscos ambientais e trazer dados importantes. Tudo em tempo real.

Assim, alguns cientistas estão desenvolvendo uma espécie de colete tecnológico usado para o salvamento de pessoas com a ajuda de cachorros. Esse recurso é equipado com sensores especiais, informando a equipe de resgate como usar os cachorros de maneira coordenada. Os pesquisadores afirmam que a tecnologia é especialmente útil em locais nos quais os robôs não podem chegar, por exemplo.

cachorro 2.0Também é preciso se preocupar com a saúde dos bichinhos. Felizmente, o dispositivo monitora o comportamento e a fisiologia deles, além da frequência cardíaca. Isso ajuda a preservar a saúde dos cachorros e observar se ele encontrou algum item interessante.

Essa “coleira” tecnológica também possui alto-falantes e vibra, permitindo que a equipe possa enviar comandos remotamente.

 6. Smartphones mais seguros

Em 21 de janeiro, uma estranha mensagem de texto chegou aos smartphones dos manifestantes que lotavam a Praça da Independência de Kiev. “Caro assinante, você é registrado como participante de um distúrbio em massa”, dizia o SMS.

Isso presume que a mensagem foi enviada a partir do sistema de segurança do presidente ucraniano Viktor Yanukovych para todos os telefones na zona de protesto. Esse fato serve para ilustrar que, infelizmente, os telefones celulares ainda podem ser usados para a vigilância.

Um manifestante ucraniano procurou a ajuda de Phil Zimmermann, um especialista em criptografia. A empresa dele produz o Silent Circle, um recurso que protege as chamadas de voz, as mensagens de texto e todos os arquivos de anexo que são enviados.

Apesar de esse recurso ainda não barrar as mensagens ameaçadoras enviadas por sistemas de segurança, ele já permite bloquear escutas telefônicas e impedir que algum curioso saiba qual número você está chamando, por exemplo. Dessa maneira, o Silent Circle foi usado para ajudar nos protestos na Ucrânia. “Esses são os tipos de ambiente nos quais é necessário implantar a tecnologia de criptografia”, afirma Zimmermam.

Vai mais alémPhil Zimmermann e o Blackphone

Em 2013, ficou claro que lugares como Kiev não são os únicos ambientes nos quais as pessoas podem querer ter esse tipo de privacidade. Exemplo disso são os documentos revelados por Edward Snonwden, que sugerem que a Agência
de Segurança Nacional dos Estados Unidos reúne informações a respeito das plataformas de computação na nuvem e operador
as de telefonia móvel, incluindo os números de pessoas comuns e as chamadas realizadas.

Além do governo, alguns sites e anunciantes podem fazer o mesmo. Isso acontece pois os smartphones modernos e seus aplicativos são projetados para coletar e compartilhar dados do usuário, incluindo a localização, o histórico de navegação, os termos de pesquisa e até a lista de contatos pessoal.

Por causa dessa característica, o próprio Zimmermann está preparando uma novidade: um smartphone altamente seguro, chamado de “Blackphone”. O dispositivo oferece o Silent Circle e mais algumas ferramentas de proteção. Além disso, ele é projetado com o PrivatOS, uma versão especial do sistema Android. Esses sistema bloqueia o vazamento de dados e deve ser lançado por US$ 629.

TecMundo

Veja também em http://www.blackangelsl.net/2014/as-tecnologias-que-podem-transformar-o-mundo-em-2014/

As  tecnologias que podem transformar o mundo em 2014

2014 é um ano que marca a melhoria na detecção e no estudo de doenças, graças aos avanços tecnológicos que já estão ocorrendo em todo o mundo.

Parte dessa ajuda vem das impressoras 3D, que produzem materiais em microescala, usados para reproduzir tecidos artificiais e funções biológicas de órgãos.

Ainda em relação aos estudos científicos que envolvem a Medicina, já existe a possibilidade de se editar o genoma. Isso já é uma realidade, tanto que dois macacos gêmeos nasceram com mutações predefinidas no final de 2013.

Em 2014, na agricultura, o uso de drones se popularizou. Dotado de sensores especiais, esse aeromodelo aumenta a produtividade do agricultor ao mesmo tempo em que reduz os danos às plantações.

E, se você acha que o que aconteceu no filme “Exterminador do Futuro”, no qual os robôs dotados de inteligência artificial se rebelam contra os humanos, é algo distante da vida real, é melhor rever os seus conceitos. Atualmente, os pesquisadores buscam uma maneira de melhorar ainda mais a “IA” das máquinas reais, e o resultado é animador (ou assustador, dependendo do ponto de vista).

Enfim, esses são apenas alguns exemplos do que está por vir. A seguir, você pode saber mais a respeito das tecnologias citadas e também de outras que vão impactar a sua vida

Drones

1. Drones ajudando na agricultura

Desenvolvidos inicialmente para uso militar, os drones mudaram a maneira de se fazer guerras, já que eles servem para vigiar inimigos e até atacá-los a distância. Contudo, nos últimos anos, esses equipamentos se mostraram úteis em outras funções.No final de 2013, a Amazon divulgou alguns testes nos Estados Unidos para realizar entregas em até 30 minutos com o uso de drones. Ao mesmo tempo, o uso desse tipo de aeromodelo não tripulado parece ter uma utilidade ainda maior, inclusive na agricultura.

Os drones “agricultores” são relativamente baratos, possuem sensores avançados e recursos de imagens que estão dando aos agricultores novas formas de aumentar a produtividade e reduzir os danos às plantações, pois eles varrem a vegetação com luz infravermelha para exibir os níveis de clorofila. Esse tipo de drone já está sendo usado nos Estados Unidos.

Com a popularização desses robô, os fazendeiros já podem supervisionar milhões de hectares e poupar muito dinheiro nesse processo. Isso ocorre pois as operações agrícolas abrangem grandes distâncias e são, em sua maioria, livres das preocupações de privacidade e de segurança, que exigem o uso de aviões pilotados, sobretudo em áreas mais povoadas, por exemplo.

 2. Edição do genoma

macacos Mingming e LinglingEm Kunning, na China, existe uma central de pesquisa genômica na qual os cientistas realizaram um experimento intrigante:
deram vida a dois primatas com mutações genéticas pré-estabelecidas.

Em novembro de 2013, os macacos Mingming e Lingling nasceram após serem concebidos por fertilização em vitro. Durante o processo, os pesquisadores utilizavam um método novo de engenharia de DNA, conhecido como CRISPR. Os óvulos fertilizados tiveram três genes editados e foram implantados em uma mãe macaco.

Com o nascimento saudável dos macacos gêmeos, o CRISPR foi usado pela primeira vez com sucesso para realizar modificações genéticas específicas. Assim, iniciou-se a era da Biomedicina, na qual as doenças complexas Ver a postagem COMPLETA »

Copyright © 2010 Black Angels, webdesign por RickReymond Limondi