Últimas postagens

Inauguração do CTG Pampa Gaúcho em Second Life

Inauguração do CTG Pampa Gaúcho em Second Life

No dia 23 de Outubro de 2014 às 23:00 h (Brasília) foi inaugurado o CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Pampa Gaúcho em Second Life.

CTG Pampa Gaúcho

Um espaço totalmente novo,  criado e idealizado pela parceria Rick Reymond ( Equipe Black Angel) e DJ Thanatus Coba. Ambos gaúchos com muito orgulho de sua cultura e tradições, decidiram levar um pouco do Rio Grande do Sul para o Second Life, assim surgindo o CTG Pampa Gaúcho, um espaço decorado especialmente para as festas gaúchas, com belos quadros nos mostrando o estilo de vida rio grandense,  além das danças típicas  podemos nos sentar à sombra de uma árvore para tomarmos um delicioso chimarrão, batendo um papo com os amigos degustando um churrasco claro à moda gaúcha.

O som ficou a comando do nosso parceiro e irmão DJ Thanatus Coba animando a todos na pista de dança com as melhores músicas gaudérias.

[2014/10/23 19:41]  Indra Aie Carnivore: Estava muito boa essa festa

[2014/10/23 20:16]   彡Jułiαηηα SiłvєrFαηgs彡: Dj vc foi explendido

[2014/10/23 20:31]  Belinha.: gostei dessa festa

Segundo as palavras do nosso Rei Rick Reymond: - É uma nova fase para unir gaúchos e simpatizantes em SL.

A ideia é realizar as festas pelo menos 1 vez ao mês reunindo todos  que gostam de dançar ao som de uma boa música gauchesca. Embora o CTG ainda seja novidade no SL, chegamos a quase 40 convidados numa noite de quinta-feira em uma festa típica e esperamos aumentar esse número a medida que os gaúchos e simpatizantes tomem conhecimento desse novo espaço. Amigos que estiveram presentes entre outros mostrados pelo radar:radar

 

Thihuana.Souther, McTuca.avril, Djeliane.tremmor, Bethpardal, Poisonkiiller, Tinhoperfect, Fred Barony, Gabbiy, Helltass, Nayannemaris, Velosolucas, Nefertiti37.bruun, Juarez Grau, Artemis.collazo, Brendo Ansar, Kaxinawa, Belinha5114, Tuga.Arado, Sharana Watanabe, Indra.aie, Lionblack, Luanahta, Julyannagata

 

 

 

 

 GALERIA

Reportagem e fotos : Anne Heart

Vídeo Edição : Rick Reymond

Signo vigente – Escorpião

Signo vigente - Escorpião

escorpião

PERFIL 

AMOR

Como nos outros setores da sua vida, quando está amando, seu signo o faz com muita intensidade e emoção. Você se entrega de corpo e alma — ama com todas as suas forças, mas sente ciúme da mesma maneira. Se surge uma leve desconfiança em relação à infidelidade do par, o romance pode ser abalado por cobranças e perseguições. Daí, você começa a vigiar todos os passos da sua cara-metade e a controlar os seus horários, podendo até pensar em vingança se confirmar uma traição. No entanto, quando tudo está bem, você se mostra alguém muito leal, afetuoso e emotivo. Quando decide dividir sua vida com outra pessoa, leva o relacionamento muito a sério.

CIÚME: como suas emoções vivem à flor da pele, você pode se deixar dominar pelo ciúme ou pela desconfiança, e isso tende a atrapalhar a união. Seu signo vive com o pé atrás em relação a tudo, mas, no amor, essa atitude é mais intensa: ao menor sinal de dúvida sobre a fidelidade do par, persegue quem ama e tira satisfação de tudo que faz.

PAR PERFEITO: além da atração física, você começa a acreditar que encontrou a sua alma gêmea quando passa a confiar na pessoa amada de olhos fechados, afinal, na sua opinião, confiança é fundamental na vida a dois. Para ganhar o seu coração, sua cara-metade deve ser muito sincera, compreensiva e ter um pique na cama de dar inveja aos outros, já que, para o seu signo, uma relação não sobrevive sem sexo.

SEXO

Você tem um pique incrível na cama e seu par precisa de muito fôlego para dar conta do recado. Seu signo é conhecido como um amante fantástico, porque curte os momentos íntimos com intensidade. Você acredita que, no sexo, tudo é permitido quando os dois estão a fim. Sabe como enlouquecer a outra pessoa, mas gosta de ter suas vontades atendidas. Vive inventando formas de esquentar a relação e, quanto mais ousada for a transa, mais seu desejo aumenta. Ver a postagem COMPLETA »

Vampiros Energéticos, somos todos? Será?

Vampiros Energéticos, somos todos?  Será?

Vampiro são espíritos que sugam as energias dos encarnados?

2 hipóteses:

, 1 – você vai por exemplo num bar, cheio de bebum, ou num prostíbulo, lá esta cheio de espíritos que vampirizam as energias dos encarnados.

2 – você é viciado em sexo ou bebida, espíritos que também são viciados, se satisfazem através de vocês. e no caso de obsessão espiritual que são inimigos de vidas passadas que não reencarnaram, e sugam a sua energia, voce fica com sono a todo momento. Ou quando dorme, você vai transar lá no plano com espíritos inferiores, e acorda cansado, esgotado, foi sugado.

“A dependência  o torna um vampiro ,como todos somos dependentes todos sugamos energias dos outros.”

Cinco evidências de que os vampiros poderiam existir

Todo mundo sabe que os vampiros não existem, não é mesmo? No entanto, você já reparou na quantidade de notícias e histórias que circulam por aí relacionadas com essas criaturas das trevas sugadoras de sangue? Aliás, ultimamente parece que esses seres estão por todas as partes! São livros, games, filmes, seriados… tudo isso não faz você se perguntar se na verdade, será que eles não existem mesmo?

 Pensando nisso, decidimos reunir algumas pistas que poderiam servir de evidência para a existência de vampiros. Portanto, não deixe de se cercar com muitos dentes de alho, crucifixos, uma pitada de água benta, e confira os sinais a seguir:

 1 – Túmulos sinistros

Pode até ser que você não acredite em vampiros, mas no passado esses seres eram temidos de verdade e as pessoas faziam coisas bem malucas para garantir que eles não sairiam de seus caixões. E não faltam túmulos sinistros para provar como essa questão era levada a sério. Arqueóloesqueleto amarradogos búlgaros descobriram diversas tumbas medievais nas quais os ocupantes tinham estacas cravadas no corpo, assim como pernas e braços amarrados.

Outro exemplo foram sepulturas encontradas na Polônia cujos esqueletos tinham os crânios posicionados entre as pernas, prática comum para evitar que os mortos voltassem para aterrorizar os vivos. E essas não foram as únicas tumbas com ocupantes sinistros que já foram encontradas! Outros cemitérios medievais espalhados pela Europa também contém exemplares, e quase todos os anos um novo “ex-vampiro” é desenterrado.

Evidentemente, os pobres coitados que foram sepultados nessas condições — provavelmente — não eram vampiros. O problema é que a tuberculose era uma doença comum na Idade Média, e alguns de seus sintomas eram a palidez e a perda de peso, e na época os europeus acreditavam que os vampiros eram os responsáveis por espalhar o mal.

 

2 – O verdadeiro Conde DráculaDrácula

 Embora Drácula seja apenas um personagem fictício, sua criação foi baseada em um homem real. Conhecido como “Vlad, o Empalador”, o malvado teria sido o responsável pela morte de mais de 100 mil pessoas — entre empalados e queimados vivos. Outro costume do perverso era convidar pessoas desavisadas para banquetes e, então, empalar todo mundo e saborear pedaços de pão molhados no sangue de suas vítimas. Meio vampiresco, você não acha?

 Vlad recebeu o sobrenome Dracul — ou “Dragão” — de seu pai graças à sua afiliação a uma organização militar cristã chamada Ordem do Dragão. Portanto, ao contrário do personagem fictício, Vlad era um guerreiro que lutava por sua fé e não se abalava diante de crucifixos ou água benta. Ele foi morto pelos turcos no século 15 durante uma batalha, seu corpo foi decapitado e a cabeça ficou exposta em uma estaca a mando do sultão.

 3 – Eternamente jovens

Como você sabe, os vampiros não envelhecem e têm alguns superpoderes. Pois estudos recentes apontaram que o segredo da longevidade pode estar no sangue… dos outros. Experimentos realizados com ratinhos apontaram que, depois de animais mais velhos receberem transfusões de bichinhos mais jovens, os ratos idosos apresentaram melhora na memória, no olfato e na força física. Essas características soam familiares?sangue

Ver a postagem COMPLETA »

Arqueólogos encontram esqueleto de "vampiro", com estaca alojada no peito

A ossada foi encontrada em um templo antigo

 esqueleto de "vampiro"

Um esqueleto foi encontrado no antigo templo de Perperikon, que fica a sudeste da capital da Bulgária, Sofia, e perto da fronteira com a Grécia. O que há de tão impressionante nisso? A ossada possuía uma estaca onde o coração deveria estar, sugerindo que o corpo tenham passado por um ritual para evitar que se transformasse em vampiro.

Normalmente, esses rituais eram feitos em pessoas que morriam em circunstâncias fora do comum, como em um suicídio, de acordo com o arqueólogo Nikolai Ovcharov, responsável pela descoberta.

Acredita-se que o corpo pertença a um homem com idade entre 40 e 50 anos e que seu túmulo seja do século XII. A barra de ferro fincada em seu peito pesaria cerca de um quilo.esqueleto mãe e filho

Além do ‘vampiro’, Ovcharov também encontrou na região o corpo de uma mulher  e de uma criança, enterrados em uma pose similar à de Maria e Jesus. Ele afirma que o enterro teria sido feito dessa forma como uma superstição para afastar a peste bubônica, que começava a assolar a região na época.

Galileu

A culinária  das regiões do Brasil

Cada povo possui um tipo de culinária, um modo peculiar de preparar seus alimentos. Do ponto de vista da cultura folclórica percebe-se que, através de diferentes formas, misturas, temperaturas,9tw3b32l7s6g5wjn2wix52knv odores e cores, os povos vão transformando os alimentos em uma atração. Comer é conhecer, diz um antigo ditado. Desse modo, todas as culinárias do mundo representam formas de conhecimento. São sinais culturais transmitidos por meio do paladar, da visão, do olfato. São gostos, sensações, texturas, ou toques, que aguçam os desejos.

 O Brasil possui uma culinária original e expressiva. Ao longo de 500 anos, o brasileiro assimilou e transformou a cozinha européia, principalmente a portuguesa, as especiarias que o colonizador trouxe do Oriente (China e Índia), adicionando-lhe ingredientes das culinárias africana e indígena (a dos índios da Amazônia e do Pantanal Mato-Grossense). Essa última, uma festa permanente de peixes moqueados, de caças e de frutas da estação, já estava presente quando o País foi descoberto. Tudo isso, sem jamais agredir ou colocar em risco a estabilidade do meio ambiente. Foram as trocas alimentares, portanto, a união de distintos caminhos e experiências de vida, de etnias e de culturas, a miscigenação de gostos, formas e aromas, que geraram uma nova e rica culinária: a brasileira.

Essa culinária assimilou, dos índios, a farinha de mandioca, os alimentos cozidos ou assados em folhas de bananeira, as comidas feitas com milho, a paçoca (peixe ou carne pilados e misturados com farinha). Herdou-se dos indígenas, ainda, a moderação no uso do sal e dos condimentos, a cozinha com forno e fogão, a utilização de utensílios de cerâmica, as virtudes do consumo de alimentos frescos, e as comidas temperadas pelas mãos das índias nativas. Sem isso, a cozinha nacional seria hoje muito pobre.

Além do refinamento, o colonizador português introduziu alguns ingredientes importantes na culinária brasileira: o coco (trazido da Índia), o sal, e a canela em pó misturada com açúcar. O sarapatel, o abulsarrho, a panelada, a buchada, o cozido, não fazem parte da culinária africana, mas, sim, portuguesa. Os dois primeiros vieram, também, da Índia através dos colonizadores. A doçaria lusa trouxe: pudim de iaiá, arrufos de sinhá, bolo de noiva, pudim de veludo. Vieram, ainda, muitos quitutes mouriscos e africanos, como o alfenim e o cuscuz, e frutas como a manga, a jaca, a fruta-pão e a carambola, que foram trazidas do Oriente. Do já famoso cozido português é que partiu a idéia de se incluir feijão preto ou mulatinho, carnes e muitas verduras, a fim de fazer um prato único: a feijoada. Ver a postagem COMPLETA »

Copyright © 2010 Black Angels, webdesign por RickReymond Limondi