†Rosa de Sangue†

09 jul 2010 | By

O passado tornou-se uma rosa de sangue
Acentuando minha homofobia.
Esses anos tão penosos varreram minha vida
E deixaram somente pequenos pedaços

Tudo que tem forma se vai
Mas as suas lembranças ficaram comigo.
Por alguns instantes perco-me em um lugar distante
Buscando seus rostos,
O que eu queria, mesmo que apenas mais uma vez
Era ver seus sorrisos e sentir aquele afeto

Então percebo como eu sou tolo
Pois o ciclo não para e jamais regride
Enquanto houver vida haverá memória
E seus sonhos jamais estarão mortos.

Arthur Willians

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: