Coração Cigano

28 jul 2010 | By

Coração Cigano

Oh, coração valente,
oh, coração leviano,
oh, coração ardente,
és coração cigano.

Tua vida nunca é certa,
teu destino desconheces,
não és teu, nem és de ninguém.
Teu caminho, uma porta aberta,
és amado, mas não mereces,
vives só, mas tens sempre alguém.


Oh, coração sem alma,
oh, coração malandro,
oh, coração sem calma,
és coração cigano.

Pelo amor vives, pelo amor morres,
teus olhos negros, são quentes,
são frios, mostras alegria,
mas no fundo estás triste.
No quadro do tempo, teu rosto,
marcado por rugas, são rios,
cheios de amores que só tu viste.

Oh, coração em chamas,
oh, coração ladrão,
oh, coração que amas,
és coração cigano.

Coração cigano, tu nunca és feliz,
e quem te ama, sofre o mesmo destino.
Tu nasceste para amar, não para ser amado,
da chama cigana tu és de raiz,
viver sem passado, é o teu castigo,
não saber quem amas, é o teu fado.

Lisboa, 8 de agosto de 2004 “Ramiro de Kali”

Um comentário em “Coração Cigano

  1. Elvira SLNo Gravatar disse:

    Imagem offline removida

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: