Amor ao escravo submisso

29 jun 2010 | By

“Penetro em teu pensamento,
Me envolvo com teu corpo,
Estás ajoelhado, curvado,
Observo seus olhos baixos,
Submisso maravilhoso…

 

Vejo ali seu corpo belo,
Que observado sente-se tremulo,
E demonstra que espera pelo toque provocante,
Pelo desejo da dor exorbitante,
A espera pela necessidade,
Do animal amante…
Provoco o amor feroz e voraz,


Eu que busco e promovo em teu corpo de escravo,
A satisfação da carne,
E a entrega da alma,
Aos prazeres infundados e permitidos…
Dou-lhe o prazer da dor…
Que sucumbe teu corpo,
Dor que em um só tempo
Te agride e te enaltece…
Modos, formas jeitos e trejeitos,
Conscientes e inconscientes,
Mas provocados pelo puro prazer de sentir na pele,
Na carne,
Na alma,
A benevolência à tua Senhora.

escravo
Serve-me então
Com teu corpo e tua alma,
E eu sirvo-te com minhas marcas,
E meu amor !”

Um comentário em “Amor ao escravo submisso

  1. Elvira SLNo Gravatar disse:

    Imagem offline excluída :(

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: