Até breve, te cuida…

11 set 2010 | By

Todo fim, machuca, todo fim é uma marca eterna dentro do peito…Sempre no fim de uma relação um se vai o outro fica, um leva a melhor parte, o outro fica com a dor…Amar dói? Não concordo em que tenha que assim ser, amar deveria ser descrito como felicidade, cumplicidade e nunca como saudade…Não aprendi dizer adeus, sofro mais, muito mais seja por qual for a situação.
A palavra adeus fere, sangra, aperta o peito, sufoca a garganta em um grito que se nega a sair, o coração chora, fica pequenininho,o céu enegrece, não consigo ver o sol, nem o brilho das estrelas pelas lágrimas que derramo.Perder um amor seja qual for a situação ou tipo de amor, seja de um amor amigo, seja de um ente querido, seja de um amor que acreditavamos ser eterno, nos deixa sem chão, dá uma vontade enorme de achar uma cratera e se jogar dentro, sumir, virar pó, evaporar no ar com a dor que em nosso peito queima, dor que nos fere, é como um punhal entrando, sendo encravado no peito lentamente, e se não bastasse ser cravado, ainda é girado de um lado ao outro, ferindo mais, abrindo valas em nossos corações.
Adeus, não…
Até logo, até mais ver, te cuida, vai com Deus, fere menos, mas adeus?… Ah! Adeus não…

 


E para provar que não me conformo com o fim, com adeus, com separações, com tudo que podem usar em palavras para descrever um fim de qualquer tipo de amor, digo pelos videos como ficamos com separações, de amigos, de entes amados, de  sonhos findados, de um amor, e digo mais, estou assim a algum tempo, e a cada dia é pior, dói mais, sangra mais, fere muito muito muito mais…


Adeus? Não!! Adeus não… por favor não…Até logo, até mais ver, até daqui a pouco…



Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: