Como funcionam as polícias de elite

10 out 2010 | By

Introdução sobre como funcionam as polícias de elite

Armados com fuzis, pistolas, submetralhadoras e metralhadoras e usando máscaras anti-gás e coletes a prova de balas, os policiais avançam.
Os que vão na frente carregam escudos que pesam quase cinco quilos e resistem a impactos de até quinhentos quilos, sejam facadas, golpes de ferro, tijoladas, estilhaços de granadas. Também há escudos especiais, feitos de fibra sintética que resiste ao impacto de balas de pistolas calibres 45 e 357.

Eles são seguidos por outros soldados que conduzem cães especialmente treinados. Carregam uma “tonfa”, um cassetete de aço . Outra parte do grupo, os “granadeiros”, leva armas especiais: granadas de gás pimenta e de gás lacrimogêneo. Se a ação precisar se estender até a noite, contam com binóculos infravermelhos.

O inimigo a enfrentar são presos rebelados em uma cadeia, ou bandidos entrincheirados em algum morro, ou um marginal que fez um refém em tentativa frustrada de assalto ou um grupo de populares manifestantes exaltados com alguma causa, o chamado “controle de distúrbio civil”. É comum, eles usarem de brutalidade e até tortura para conseguir as informações que querem. Alguns usam veículos que parecem verdadeiros tanques de guerra, assustam moradores de favelas ou vizinhos de áreas de conflitos.

É a polícia de elite em ação. Ela está presente em todos os estados brasileiros e são treinadas para situações especiais. Há grupos de elite nas policias Militar e Civil.

COE, GOE, Gate, CDC, CME, Tigre, GET, CPE, CIOE, BOE, BME, GRT, RONE, DOE, Rotam, Gote, Bope… As siglas mudam, mas os treinamentos, os objetivos e as missões são as mesmas.

Todos passam por cursos específicos que duram de um a cinco meses,onde aprendem desarmamento de bombas, tiros de precisão, como fazer resgate de reféns e negociação com sequestradores. Também recebem aulas de técnicas de sobrevivência na mata, uso de rapel, de mergulho. Fazem simulações de invasões em presídios e noções de como fazer a escolta de autoridades ou de presos considerados perigosos. São as tropas especiais, preparadas para tudo.

O curso é uma espécie de “pós-graduação”. Como policiais civis e militares, eles fazem o curso comum a todos os policiais e podem trabalhar em qualquer setor da polícia civil ou batalhão da PM. Mas para ser da Polícia de Elite tem que se especializar mais, aprender mais.

Muitos destes policiais diferenciados fazem cursos no exterior ou recebem treinamento de técnicos da Swat norte-americana, que constantemente desembarcam em solo brasileiro para ensinar novas técnicas ou reforçar os ensinamentos já ministrados anteriormente.

O objetivo é ter uma polícia capaz de enfrentar qualquer tipo de situação com os melhores resultados. Para eles, o melhor equipamento, as melhores armas, os veículos especiais, até blindados se for necessário. Todas as equipes têm atiradores de elite, os “sniper”, capazes de atirar a longa distância e acertar o alvo. As tropas de elite são como pequenos exércitos locais.

A estimativa é que no Brasil, entre policiais civis e militares, cerca de cinco mil homens façam parte destes “rambos” nacionais. (1% do total do efetivo que no Brasil é de quinhentos mil policiais).

Não é possível e nem há recursos para treinar todos os policiais brasileiros. Por isso o treinamento especial é privilégio de alguns grupos. Para os que serão os melhores.

Conheça algumas siglas usadas pelas polícias de elite no Brasil:

  • COE – Comando de Operações Especiais ou Companhia de Operações Especiais
  • GOE – Grupo de Operações Especiais
  • Gate – Grupo de Ações Táticas Especiais ou Grupo de Apoio Tático Especial
  • Gote – Grupo de Operações Táticas Especiais
  • CME – Comando de Missões Especiais
  • Tigre – Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial
  • GET – Grupo Especial Tático
  • CPE – Comando de Policiamento Especializado
  • Cioe – Companhia Independente de Operações Especiais
  • BOE – Batalhão de Operações Especiais
  • BME – Batalhão de Missões Especiais
  • GRT – Grupo de Resposta Tática
  • Rone – Ronda Ostensiva de Natureza Especial
  • DOE – Departamento de Operações Especiais
  • Rotam – Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas
  • Bope – Batalhão de Operações Policiais Especiais

Material informativo-http://pessoas.hsw.uol.com.br/policias-de-elite.htm

Pesquisado por: Rick Reymond

Um comentário em “Como funcionam as polícias de elite

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: