Cruzes & espadas

28 out 2010 | By

CRUZES E ESPADA

Estou numa noite fria, noite negra,
sei que preciso me alimentar,
e enquanto caço, e ouço os gritos,
tento beber sem nunca pensar

Pesadelos enquanto durmo,
com as pessoas que já matei,
em nome de minha fome, o sangue.
Parar? Não acham que eu já não tentei?

Cruzes e espadas, esperando para nos matar,
em nome de um Deus Ebreu, que morreu para nos salvar,
não sei se choro, não sei se grito,
eu já não sei no que acredito,
apenas fico aqui esperando,
imerso nessa escuridão.

E eu espreitando, nessa noite escura,
que quanto mais fria, mais perdura,
esperando nessa terra insana,
caçando de noite como um animal,
esperando o fim dessa guerra,
que perdura entre o bem e o mal.

Estou, numa noite fria, noite negra,
um manto que por mais que sujo,
ele me aconchega,
pois sou o filho das trevas,
e ela é uma mãe que não me renega.

Lutando em meio desta não- vida,
esperando alguém para me salvar,
talvez a cruz e a espada,

possam com minha dor acabar. Amaldiçôo minha existência, maldita minha vida Imortal, não, não peço a sua clemência, apenas aguardo-a até o final.

Autor: Ana  Patrícia  Diogo

Edição Antonella Barcelos

Equipe Black Angel

6 comentários em “Cruzes & espadas

  1. Elvira SLNo Gravatar disse:

    Bem profundo! Gostei!

    1. ^^ haaaaaaa que bom =)).. fazendo uma pausa para um café com um bolinho rsrsr ja volto com mais postagens =))…

      1. Elvira SLNo Gravatar disse:

        Bá, que saudades dos bolinhos de chuva que minha mãe fazia…

        1. rsrsrrsrsrrssssss…..

        2. RickReymondNo Gravatar disse:

          eu tambem kkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: