Os Deveres do Mestre Goreano

25 out 2010 | By

  1. Os Deveres do Mestre Goreano
  1. Algumas pessoas acreditam que Mestres, Dominadores e em particular Mestres Goreanos não tem de responder a ninguém que não a si mesmos e não têm deveres, obrigações e rituais a seguir. Tal crença não poderia estar mais longe da verdade.Neste artigo pretendemos mostrar alguns dos principais deveres e obrigações dos Mestres Goreanos. O uso do termo obrigação pode soar estranho aos que estão afastados do poder, mas não existe poder sobre terra que não responda a um poder maior seja esse natural(1), humano(2), moral(3) ou religioso(4). Esta hierarquia de poderes de forma alguma desmerece o poder do Mestre, antes, o exalta à medida em que o torna parte de uma estrutura de poder maior que ele mesmo e maior do que qualquer homem sozinho poderia ser.Os deveres do Mestre Goreano podem ser divididos em três categorias: deveres com outros Mestres; deveres com as suas kajiras; deveres com a filosofia goreana.

    Os deveres com outros Mestres, mulheres livres e pessoas não ligadas à filosofia goreana envolvem questões de honra, respeito e coerência. Entre eles estão:

    · Respeito à posição de dominância de outros Mestres com referencia a suas escravas, protegidos e convidados. É considerada uma desonra para um Mestre tentar submeter ou usar a escrava de outro Mestre sem a autorização explicita deste, ou semelhantemente invadir a privacidade de seus protegidos ou convidados.

    · Ser honesto e justo quando solicitado a julgar seus pares ou opinar sobre matéria de honra, moral ou ética.

  2. · Respeito as opções de outras pessoas não relacionadas a GOR como por exemplo: dominadoras, rainhas, podólatras, escravos e etc…· Respeito às decisões do conselho da sua HomeStone.· Assumir a responsabilidade por seus erros, quando reconhecidos.

    · Assumir a responsabilidade por erros cometidos por suas escravas, seus protegidos ou convidados, quando reconhecidos.

    · Proteger efetivamente seus protegidos e convidados contra abusos de outros Mestres, livres ou de visitantes na comunidade goreana.

    · Colaborar com outros Mestres no cuidado e na divulgação da cultura Goreana.

    · Orientar, na medida de sua capacidade, outros Mestres sobre a filosofia, cultura e práticas Goreanas.

    · Receber a instrução de Mestres com mais experiência sem se sentir diminuído por isso.

    Com relação as suas próprias kajiras os deveres de um Mestre Goreano estão prioritariamente relacionadas ao cuidado e proteção. Entre eles estão:

    · Dominar as suas kajiras e, através deste domínio, dirigir-lhes a vida, os pensamentos e sentimentos.

    · Proteger as suas kajiras como bem precioso que são.

    · Conhecer intimamente cada kajira que possua. Com a sensibilidade de perceber os seus desejos, necessidades e preocupações.

    · Cuidar do bem estar de suas kajiras sob todos os pontos de vista que seja capaz, incluindo o emocional, mental e físico. Tal cuidado não se opõe a sua dominância nem põe o Mestre a serviço da kajira, tão somente representa o cuidado de um Dono com seus bens de maior valor.

    · Ser paciente com os limites de cada kajira, reconhecendo-os e ajudando-a a superá-los.

    · Ser um Mestre no sentido de ensiná-las sempre a serem melhores kajiras.

    · Ser coerente em palavras e ações com o objetivo de fornecer a suas kajiras um ambiente saudável que possibilite o seu serviço.

    · Cuidar do desenvolvimento físico, emocional, intelectual das kajiras bem como quaisquer outras dimensões que, segundo seu julgamento e percepção, sejam relevantes no desenvolvimento delas.

    · Ser justo em julgamentos, avaliações e premiações. Particularmente quando possuir mais de uma kajira (5).

    · Punir, sempre com o objetivo de educar, os comportamentos indesejáveis.

    · Ter uma relação individual com cada uma de suas kajiras (6).

    Finalmente, os deveres de um Mestre com relação à filosofia goreana envolve principalmente aspectos relacionados a princípios. Entre estes pode-se citar:

    · Honra e integridade.

    · Coerência entre suas palavras e atos.

    · Coragem e força para manter os princípios nos quais acredita.

    · Domínio próprio.

    · Desejo de auto desenvolvimento e maturidade para usar seu conhecimento.

    · Coragem para assumir os próprios sentimentos e fraquezas.

    · Força para seguir com sua missão apesar de seus sentimentos e fraquezas.

    · Força para assumir a sua própria essência, mesmo inserido em uma cultura que se opõe a tal natureza.

    · Compromisso com a disseminação da cultura goreana com sabedoria mas sem permitir que os seus princípios sejam distorcidos.

    As listas acima não pretendem ser exaustivas, também não são um conjunto de regras a ser decorado e repetido, mas são tão somente uma orientação para os Mestres sobre o que buscar em si mesmos lembrando sempre que o ser Mestre é um processo de crescimento constante e não um estado cristalizado. Também são uma orientação para as novas kajiras sobre como não serem enganadas por Mestres incapazes ou arbitrários que desonrem o nome e a filosofia goreana.

    1. Os poderes naturais incluem as leis da física, as limitações biológicas, as leis da economia entre outras.retorna

    2. Os poderes humanos são as autoridades que estão acima de nos, sejam poderes constituídos como a policia, o sistema judiciário, o governo, as entidades internacionais, etc.; ou as forças sociais que nos obrigam a certos comportamentos em certos ambientes sem que hajam leis que nos obriguem a tais comportamentos.

    3. Os poderes morais incluem a necessidade de coerência, isto é, aquilo que se pensa ou diz deve estar em concordância com os atos que se vive.

    4. Os poderes religiosos dizem respeito à relação do individuo com o sobrenatural ou com o transcendental. Embora cada um tenha o direito inalienável de escolher a sua própria crença, esta escolha, uma vez feita, irá indubitavelmente exercer autoridade sobre a vida e o comportamento do individuo.

    5. A justiça do Mestre implica em coerência com valores bem definidos com relação às regras estabelecidas pelo próprio Mestre. Não implica necessariamente em tratamento igual para todas as kajiras visto que cada kajira tem suas próprias características e seu próprio status perante seu Mestre.

    6. Uma relação individual com cada uma de suas kajiras não implica necessariamente que todas as kajiras terão o mesmo nível de atenção o tempo de seu Mestre. É importante entender que o tempo do Mestre é um premio para a kajira e deve ser recebido por ela como tal.

Reedição de  SUBVERSUS

Por Rick Reymond

Black Angel

Um comentário em “Os Deveres do Mestre Goreano

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: