Palavras sem sentidos

22 jul 2010 | By

Palavras sem sentidos

Enquanto meus sentidos em teu corpo expressão meu desejo
Tua boca fruto de minha luxuria, balbucia palavras sem sentido
Mas não sem importância,
Ora que a lógica da carne, nega a razão e o real
Minha mão instrumento do pecado
Em sua pele agora invade, roça, rasga, aperta, perturba
a alma
Minha alma, que na sua se funda,
Pela sede em chamas que tua pele faz da minha
Meu paladar geme, minha audição agora arranha,
Meu tato fúria, meu olfato se deslumbra, meu olhos nos seus
É quando o amor teu em meu mundo, em gritos e sussurros
se extravasa.

Autor Desconhecido
Edição: By Rebeka Lecktar

Um comentário em “Palavras sem sentidos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: