Submissão à Esposa Feminista

03 jul 2010 | By

Doce criatura, que me adestra, me encanta e me tortura.
Tua mente é a direção que guia nossos passos, adoro ser teu, teu escravo, teu objeto o seu passatempo.
Quero ser pisado pelo teus belos pés, sentir o cheiro deles ao beija-los intensamente.
Quero ser submisso, pois tu és forte e me derrota, não sou capaz de ter iniciativas diante da sua fortaleza.
Domine tudo, me explore, me derrube aos teus pés.
Quero servir aos teus caprichos e convicções, pois, tu és forte e indomável.
Domine-me como quiser, pois sou frágil e obediente, temo a ti todo instante, dona de mim, dona de tudo, dona das minhas vontades.

Sou submisso, por que tu és linda e soberana, tens belos pés e me castra todas as minhas iniciativas, adoro sua voz marcante que nunca me pede, sempre me ordena e isto alimenta meus instintos.
Vivo para ti, dedico meu tempo aos teus desejos em detrimento dos meus, tome conta de tudo, a casa é sua, o carro é seu, o dinheiro que ganho é todo seu, não sou dono de nada, tudo está em seu nome, você manda e domina.
Se você fala: não faça eu não faço, se você fala: estou mandando, eu obedeço, se você fala: de joelhos eu me derreto aos teus pés.
Você é tudo e eu não sou nada diante de ti, controle minha vida, meu trabalho, o que eu falo, o que eu faço, pois, só você tem o poder da sensualidade, da força capaz de determinar tudo.
Obedeço a ti, pois, ser feminista é a qualidade maior que aliada a tua beleza me faz te amar assim.

Autor Desconhecido

3 comentários em “Submissão à Esposa Feminista

  1. ~ Soneto 23 ~

    Como no palco o ator que é imperfeito
    Faz mal o seu papel só por temor,
    Ou quem, por ter repleto de ódio o peito
    Vê o coração quebrar-se num tremor,

    Em mim, por timidez, fica omitido
    O rito mais solene da paixão;
    E o meu amor eu vejo enfraquecido,
    Vergado pela própria dimensão.

    Seja meu livro então minha eloqüência,
    Arauto mudo do que diz meu peito,
    Que implora amor e busca recompensa

    Mais que a língua que mais o tenha feito.
    Saiba ler o que escreve o amor calado:
    Ouvir com os olhos é do amor o fado.

    William Shakespeare

    http://www.youtube.com/watch?v=pleRUnR-GgA
    Zorro -- o Amor de Diego y Esmeralda

  2. Eitha isso só em sonho rsrss… ms gosteiammmeiii a postagem..

  3. Elvira SLNo Gravatar disse:

    Bá, eu nem tinha visto esta postagem O.o
    Legal…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: