Vivendo e aprendendo. Sempre!

19 set 2010 | By

Minha filha, estava a ver na televisão, o desenho animado Pica-pau hoje de manhã, baseado na história João e o pé de feijão, eu da mesa de café ouvia, e voltei no tempo, relembrando a infância, o quanto eu adorava ouvir estas histórias, e agora analisando a nostalgia de relembrar a infância a inocência daquela época, e não percebia a real intenção das histórias infantis.
A história de João e o pé de feijão mesmo, vamos relembrar, um menino que vai a feira vender uma vaca para sua mãe, viúva, pobre e sem dinheiro.
Aparecem alguns oportunistas, ludibriam a criança dão a ele 6 grãos de feijão dizendo ser mágicos, em troca levam a vaca, bom todos  ja sabem da bronca que João leva ao retornar a sua casa e o que se sucede a seguir.
Mas agora, analisando a história no critério adulto, sobrevivência, dia a dia, notamos que fazemos exatamente como a história de João e o pé de feijão.


Jogamos nossas  parcas sementes  ao chão quando começamos a viver a vida adulta, lutas, disputas, escolas, estudos, profissão, desempenho na profissão, isso tudo se observarmos são as 6 sementes que recebemos em troca da vaca , que agora sabemos ser o provedor de nossa casa, pai e mãe, trocamos a vida, confortável de nossos pais para ganhar as custas de nosso suor diário em nossa  profissão, o nosso sustento o nosso conforto.
E lançamos sementes, e colhemos sementes, elas se multiplicam e vamos colhendo as sementes e lançando multiplicadas ao solo de nossa vida, aos poucos vamos melhorando, adaptando para um conforto justo, agradável, reconfortante até que, um dia deparamos com o sucesso, chegamos ao topo da piramide , no auge da sociedade.
Mas isso tem também um preço, descobrimos que o topo, exige mais cautela e mais vigilância, que as amizades, poucos são sinceros,os que labutam em nossa profissão, querem se manter, a todos custo no topo, e há os que deletam de sua hd da memória  real, o respeito, a coerência,a ética,  a dignidade,a justiça, o amor; enfim uma lista de bem viver é apagada da mente destas pessoas, que passam a agir sem escrupulos e se assemelham a chacais prontos a abocanhar a presa.
O poder sobe em suas cabeças, o desejo de mandar vicia, cega, domina estas criaturas.
E quando os novatos chegam ao topo, sentem que estão correndo risco, e se armam de estratégias, são cheios de desconfiança e não os veem como um vencedor e sim como um concorrente que precisa ser aniquilado e muitos dos que chegam ao topo,  fazem como João entram no esquema, roubam, pilham, e cortam o pé de feijão, para matar o gigante, e ai esta o erro fatal.
Cortar o pé de feijão significa, mudar de ramo para sair fora dos que julgam ser inimigos, caem em áreas estranhas, que não conhecem, e mesmo com tudo que guardaram da profissão antiga,que são os clientes (galinha de ovos de ouro, flauta mágica, clientes com grande poder de investir)  que ele amealhou disputando com os  gigantes de sua área, não se sentem seguros, na  nova profissão que João abraçou, por perceberem que não possue  o conhecimento  necessário sobre o que está fazendo, e dia após dia esses clientes se afastam, e chega o dia que João esta completamente só e percebe que novamente trocou sua vaca por suas antigas sementes de feijão.
Isso, se chama círculo vicioso, nada como ter os pés no chão, sonhar, na medida que voce poderá alçar seu vôo, lembrar sempre, que em aeroportos, cada espaçonave  ganha uma determinada autorização de quantos pés poderá voar, conosco, é a mesma coisa,  alcançando seu objetivo, sua altura permitida, siga em frente, cumpra o roteiro, não se desespere, não deixe o desejo de chegar  logo ao destino subir em seu cérebro, não atropele etapas, não pule etapas, assim, com certeza seu vôo ao topo será tranquilo e sereno, e se previna, porque as intempéries serão inevitáveis, o mau tempo, enfim, tudo que vemos acontecer diáriamente, estara voce,  correndo os mesmos riscos, a diferença consiste em estar ou não preparado para este vôo, manter a sua aeronave sempre com boa manutenção, atualizada, aparelhos de radar em ótimo funcionamento, saber ler manuais de sobrevivência, retirar ensinamentos das entrelinhas,  usar de justiça, ponderação e paciência sempre, porque toda semente tem seu tempo certo de germinação, de colheita e só com um bom preparo de solo, de cuidados com pragas e ervas daninhas, bem adubada e bem irrigada com certeza sua colheita será farta e seu lucro virá redobrado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: