As principais técnicas de meditação

31 ago 2011 | By

Conheça as principais técnicas de meditação

Entenda as diferenças entre algumas técnicas de meditação, escolha uma e inicie uma jornada para dentro de si mesma

Meditar fortalece a memória, a capacidade de concentração e traz equilíbrio

Independentemente da técnica adotada, a meditação traz equilíbrio, paz e também felicidade. Em termos concretos, ficamos mais relaxados e criativos, temos mais clareza mental, fortalecemos nossa memória, ganhamos capacidade de foco, concentração, discernimento e administramos melhor o tempo.

Conheça algumas técnicas:

· Budismo kadampa – Meditação para uma vida moderna

“Na tradição kadampa, a intenção é transmitir os ensinamentos de Buda de maneira fiel, mas adaptados à confusa vida que as pessoas levam”, explica Gen Kelsang Pelsang, professora residente do Centro Budista Mahabodhi.

Uma das primeiras instruções que os praticantes recebem é em relação ao barulho: não é preciso fazer qualquer barreira para evitá-lo, apenas deixamos que passem. A coluna ereta e a postura relaxada são fundamentais para a prática, que costuma ser breve.

A professora diz que, em caso de sono, não há problema em abrir levemente os olhos ou mesmo abri-los bem e olhar para a luz do Sol ou de um objeto luminoso. “O pior vício da meditação é se acostumar a ficar na postura com a mente distraída.”

· Meditação transcendental – Rumo à fonte dos pensamentos

A meditação transcendental (MT) consiste em atingir níveis cada vez mais refinados da mente até chegar à fonte dos pensamentos. Para isso, a ferramenta utilizada é um mantra individual, recebido de um professor após uma cerimônia de iniciação.

O praticante passa por um período de verificação, em que compreendem mais a fundo o que acontece com o organismo e a mente durante a meditação, tiram dúvidas de ordem técnica e trocam experiências com os outros iniciados.

O que conta para obter os resultados da prática é a força de vontade do aluno de fazer duas meditações diárias, de 20 minutos cada – uma pela manhã, ao acordar, e outra no período da tarde, idealmente de 5 a 8 horas após a primeira.

Na Raja ioga o pensamento é usado para atingir Deus

· Raja ioga – Doce felicidade no coração

A raja ioga é conhecida como a linha da ioga que trabalha a meditação e tem como base a criação de pensamentos positivos. O propósito é atingir outros níveis de consciência, usando o pensamento como ferramenta para conhecermos não apenas a nossa alma, mas também Deus, a fonte de todas as coisas.

A técnica entende que não podemos começar a meditação silenciando a mente, que está em plena agitação – isso seria o mesmo que frear um carro em alta velocidade. O primeiro passo é desapegar-se de tudo o que está em volta: barulhos, objetos, situações. Depois, é necessário escolher um pensamento positivo em que desejamos focar.

Dessa forma, o fluxo da mente não é interrompido, apenas direcionado. Em seguida, o meditador experimenta o pensamento escolhido e vivencia aquele sentimento. Com o tempo, a ideia é que sejamos preenchidos por uma quietude interior. Em vez de esvaziarmos a mente, a tornamos plena.

· Vipassana – Plena atenção aos detalhes

Segundo os ensinamentos de Buda, a meditação é composta por dois aspectos: samatha, que é a tranquilização e a concentração da mente, e vipassana, a habilidade de ver a realidade com clareza.

A meditação é vista como um processo de treinamento que nos ajuda a perceber a tendência da mente de reagir a tudo o que é externo, cobiçando o que considera bom, tendo aversão ao que acha ruim e sem se dar conta de que é justamente isso o que causa sofrimento. Com a prática, a mente começa a se purificar e se torna mais tranquila.

Focar na respiração é primordial, pois oferece um objeto para que a nossa “mente-macaco”, que fica pulando de um lado para o outro, tenha no que se concentrar.

Fonte: Meditação

2 comentários em “As principais técnicas de meditação

  1. Enya BrinnerNo Gravatar disse:

    Gostei deste artigo!!
    mas será o sl compativel com a pratica da meditacao?
    Tenho pensado seriamente neste assunto, ja pensei ate sair do sl
    Alguem me diga se consegue meditar com a mente tão cheia de “acção virtual”
    Bjs

  2. AntonellaNo Gravatar disse:

    Bem vinda Enya, Eu acho o seguinte indepedente de qualquer coisa, você tem que ter um tempo pra cuidar de sua saúde, corpo e mente, não vai ser você saindo do SL que vai ou não interferir para que vc possa meditar ou não, temos que aprender a nos controlar, e saber dividir um tempo para as maravilhas do mundo virtual e um tempo para nossa vida real, você colocando isso em pratica, você terá como conciliar tudo sem se privar de nada :wink:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: