Cérebro ignora pensamentos negativos

14 out 2011 | By

Pesquisa britânica sugere que cérebro humano é naturalmente otimista e processa boas notícias com mais facilidade

Um estudo da University College London (UCL) concluiu que o cérebro humano tem maior facilidade em processar pensamentos positivos do que negativos. Cerca de 80% dos entrevistados foram avaliados como pessoas otimistas, mesmo que eles não tivessem se rotulado como tal.
Os cientistas classificaram 14 pessoas pelo nível de otimismo e as monitoraram por um scanner cerebral. Uma série de 80 diferentes acontecimentos ruins – incluindo divórcio e câncer – foi apresentada a elas, para que respondessem qual a probabilidade daquilo acontecer em sua vida, segundo opinião própria.

Após as respostas, os pesquisadores revelaram aos entrevistados a probabilidade real de ocorrer cada um daqueles eventos, segundo dados oficiais. No final da sessão, os participantes podiam alterar sua opinião. A pesquisa observou uma diferença marcante nos dados atualizados das pessoas otimistas, dependendo se a notícia era boa ou ruim.

Por exemplo, o risco de câncer entre os humanos é de 30%. Os pacientes que antes pensavam ter 40% de chance de contrair a doença rebaixaram a estatística para uma média de 31%. No entanto, o entrevistado que originalmente pensava correr um risco de 10% simplesmente ignorou os dados reais e manteve a porcentagem.

Quando a notícia dada era positiva, as pessoas mostraram mais atividade no lobo frontal do cérebro. Já com informações negativas, os entrevistados mais otimistas tinham menor atividade – o que sugere uma despreocupação –, enquanto os mais pessimistas mostraram maior atividade no lobo frontal. Em outras palavras, o estudo concluiu que o cérebro escolhe qual evidência prefere escutar.

Revista Galileu

Misterio A+

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: