Fukushima liberou o dobro da radiação declarada por governo japonês

28 out 2011 | By

Fukushima liberou o dobro da radiação declarada por governo japonês
Estudo que examinou todas as estações de monitoramento de radiação do Japão sugere que declaração oficial foi moderada
Uma análise realizada pelo órgão europeu Norwegian Institute of Air Research concluiu que o desastre nuclear de Fukushima, no Japão, acontecido em março deste ano, já liberou quase o dobro da quantidade de radiação declarada pelo governo japonês. Os pesquisadores examinaram estações de monitoramento de radiação do Japão, Estados Unidos e Europa.

O resultado diz que a quantidade liberada de césio-137 – isótopo que persiste na atmosfera e pode ser nocivo ao ser humano – foi cerca de duas vezes maior do que a estimativa oficial do governo local. O número se aproxima da metade da emissão causada em Chernobyl, em 1986 – considerado o pior acidente nuclear da história.

A pesquisa diz ainda que do material nuclear derramado, cerca de 20% da quantidade caiu sobre o Japão, mas a grande maioria está sob o Oceano Pacífico. Os efeitos sobre a vida marinha ainda são calculados. O governo nega, mas as piscinas usadas para armazenar combustível nuclear também desempenharam papel significativo na liberação do césio-137, desastre que poderia ter sido evitado por uma ação imediata.

O cientista líder da pesquisa, Andreas Stohl, adverte que o resultado ainda não é definitivo. As medições feitas imediatamente após o acidente são escassas e insuficientes, e alguns postos de monitoramento também foram contaminados por radioatividade e por isso não fornecem dados confiáveis. Além disso, o que aconteceu no interior dos reatores permanece desconhecido. O estudo, porém, fornece uma visão mais abrangente do acidente.

Revista galileu

Misterio A+

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: