O homem de Neardenthal desapareceu pelo frio.

08 fev 2011 | By

O homem de Neardenthal se extinguiu por congelamento ao não poder suportar o frio intenso que açoitou a Europa há uns 30 mil anos, segundo um estudo publicado hoje pela revista científica britânica “New Scientist”. A pesquisa, feita por uma equipe de arqueólogos, antropólogos, geólogos e especialistas em simulação de climas da Universidade de Cambridge (sul de Inglaterra), acreditam haver resolvido o mistério do repentino desaparecimento dos neardenthais.

Estes hominídeos se chamam neardentais pelo esqueleto descoberto em 1856 no vale de Nearden, perto de Dusseldorf (Alemanha). Até essa época, os especialistas confrontaram duas razões para explicar a extinção destes homens primitivos: os efeitos do clima e a concorrência com o homem moderno, o Homo sapiens.

Agora, os cientistas de Cambridge provaram que os neardenthais morreram porque não agüentaram os gélidos invernos da última Era Glacial, já que não dispunham de roupa apropriada ou não contavam com os utensílios necessários para resolver o problema.

As eras glaciais representam períodos de esfriamento de vários graus centígrados abaixo da média global que duraram milhares de anos, interrompidos por reaquecimentos interglaciais. Segundo os cientistas britânicos, que estudaram provas de vida humana com antiguidade entre 20 mil e 40 mil anos, várias amostras de gelo da Groelândia indicam que o clima experimentou muitas oscilações na Europa durante a última Era Glacial.

Alguns restos de animais, grãos de pólen e fósseis provam que essas variações climáticas tiveram um impacto enorme na flora e fauna da época e, nem os neardenthais nem outros hominídeos, foram imunes a esses efeitos.

As frias temperaturas, que cairam até -10ºC, obrigaram o homem de Neardenthal a abandonar o norte da Europa para buscar o clima mais cálido do sul, onde coexistiu com um dos “homens modernos”, o de Cromagnon.

Os responsáveis pela pesquisa dirigida pelo professor Tjeerd van Andel, concluíram que, “sem nova tecnologia” aos neardenthais “lhes foi impossível sobreviver e morreram, provavelmente há uns 28 mil anos”.

Outros hominídeos posteriores criaram ferramentas mais sofisticadas e conseguiram costurar peles e outros tecidos para proteger-se do frio, habilidade que, segundo o estudo do “New Scientist”, “revitalizou a população humana” da Europa.

http://noticias.terra.com.br

Mistério A+

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: