Tango del vampiro – Luis Alposta

29 set 2011 | By

Tango del vampiro

Luis Alposta 

Eu escuto um fole me garante
que é noite, noite escura.
Hoje a sirene soa rosnado
quem é? anunciando que a lua está cheia.
Este é o tango que com a voz rouca
Lucy cantando para ele deixando o JONCA.
? Lucy! ? My Lucy! Que há colares
com o qual a esconder a sua jugular.
Por séculos eu não sinto fome
e hoje s? Eu quero beber seu sangue.
? Conde! ? Minha contagem!
? Meu amor proibido!


Desde o d? Para ter bebido que
meu sangue tudo que você pertence.
Se você me machucar,
minha flor da anemia
Não esta noite, então eu era curto,
mas você apelou.
Se o que eu quiser,
s?, por isso,
abrir a boca que você me machucou
e hoje dá-me um beijo.
O fole mesmo, como se falando,
est me? dizendo que é noite clara.
Não é mais reclamam, nem é Guada? A.
Nem é a história da Transilvânia.
Este é o tango com uma voz quebrada
agora eu canto a minha namorada.
? Mas caramba! … ? Mas caramba! …
? Qui? N trouxe alho! … ? Qui? N trouxe alho! …
? Então, agora, sem coleiras
Lucy mostra-me a sua jugular!

Fonte: Tango del Vampiro

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: