Um reencontro.(Rodrigo Siabone)

27 jan 2011 | By

Um reencontro.

Deveria existir uma fábrica de lágrimas:
esquecemo-nos do prazer da extravagância.
O Mundo é um grande maquinário
que produz em série, cadáveres viventes.

O que foi feito da boa loucura?
Daqueles tempos
em que os pirados eram felizes.

Bicho homem:
um robô com cicatrizes,
proibido de ter dor
em nome do dever de  força,

quando na verdade a fórmula para ela,
é sentir sua ausência e buscá-la.
O Homem jamais se conheceu,
adornando-se desde sempre,

de toda a pompa sistemática de abordagens e protocolos,
de implosões brutalmente sociais
que amedrontam o magnífico e vitorioso selvagem
que chora, resignado, dentro de todos nós.

Rodrigo S.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: