Uma experiência exótica, pele humana à prova de bala

16 ago 2011 | By

Projeto envolve alteração genética em cabra para produzir leite com proteína da teia da aranha.
Se a cientista Jalila Essaidi não está conduzindo a experiência mais exótica atualmente, ela está pelo menos perto. Seu experimento consiste em alterar geneticamente cabras para que produzam leite que contenha a proteína presente na teia da aranha. O próximo passo é retirar do leite essa proteína e tecer uma fibra que é dez vezes mais resistente que o aço. Essa fibra é atada por células humanas. E assim, temos um tecido humano que é capaz de resistir a tiros.
O objetivo final do projeto, que se chama 2.6g 329m/s (peso e velocidade de uma bala de uma arma calibre 0.22) é substituir a queratina da pele por essa proteína presente na teia da aranha e fazer com que o ser humano seja à prova de bala. Impressionante, não?

Revista Galileu

Misterio A+

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: