Conheça 13 histórias sobre o número 13

22 maio 2012 | By

Existem algumas curiosidades intrigantes em relação ao número 13, tais como: evitar reunir treze pessoas à mesa ou contar que está grávida até a 13ª semana de gestação. Você sabia que alguns edifícios não têm o 13° andar para evitar o azar? Que no Apocalipse 13 está escrito sobre o Anticristo e o número da besta?
Leia treze curiosidades sobre o número 13.

Fontes: Dicionário de Símbolos, de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant; Dicionário do Folclore Brasileiro, de Luís Câmara Cascudo; Bíblia Sagrada; I Ching – O livro das mutações, de Richard Wilhelm e Histórias, Dicas e Magias, da autora.

O número 13 e a morte

Provavelmente essa associação ocorreu com a popularização das cartas de tarô no século 15. Caso saísse a carta “A Morte” (13) na consulta, poderia prenunciar o falecimento do consulente. Essa lâmina pode ser fatalista para alguns, mas para outros é um número de sorte. Não significa necessariamente uma mudança negativa e pode estar ligada a fatos agradáveis: casamento, nascimento, mudança para outro país, entre outros. ‘A Morte’ (13) retrata o fim de uma antiga forma de vida.

Sexta-feira 13

A superstição que envolve a sexta-feira 13 surgiu com os romanos. Filipe da Macedônia acrescentou sua estátua aos “doze deuses superiores” e em 336 a. C., durante uma procissão, foi assassinado no teatro. A partir desse dia, todos começaram a ter mais cuidado com o número 13.

Segundo a cultura popular, a sexta-feira 13 é conhecida como ‘o dia do azar’. Para a sociedade pode representar algo maléfico, pois em uma sexta-feira (13/10/1307), ficou marcado o fatídico dia quando o rei da França, Filipe o Belo, ordenou prender e matar todos os templários — homens que se dedicavam a proteger os peregrinos que se dirigiam à Terra Santa —, sob a acusação de feitiçaria.

Treze pessoas à mesa

A superstição de evitar treze convidados à mesa é tradicional como uma reminiscência da Santa Ceia, quando Jesus Cristo ceou com os seus doze apóstolos, anunciando a traição de um deles e Seu próprio martírio.

13ª semana de gravidez

É recomendado evitar falar que se está grávida até o terceiro mês de gravidez, ou melhor, até a 13ª semana de gestação para proteger o bebê de algo ruim, como a inveja. Além disso, os sintomas colaterais como cansaço, enjoos e a frequência urinária diminuem no segundo trimestre.

Por que em alguns prédios comerciais não existe o 13° andar?

Quando o edifício não tem este andar é uma maneira de atrair a prosperidade. Para os judeus, o 13 indica a evolução ou o destino destrutivo, visto que esse é um número limitado e pode fazer com que ‘os esforços sejam interrompidos’. Para não correr o risco, retira-se esse número. Existe um paralelo com a eterna escalada de Sísifo com o rochedo em direção ao alto da montanha, em um ciclo interminável.

13 bruxas

Uma crença europeia conta que na ‘sexta-feira 13, as bruxas estão soltas’. A sexta-feira era consagrada à deusa Frigga que, depois do advento do cristianismo, se transformou em uma bruxa, lenda propagada pelos padres. Como um conto aumenta um ponto, a lenda alertava sobre “as doze bruxas e o diabo”, que atormentavam as pessoas todo dia 13.

Houston: temos um problema

O Apollo 13 foi lançado no dia 11/4/70 (1+1+4+7+0 = 13) às 13h13. No dia 13 de abril, a nave foi avariada em decorrência de uma explosão que destruiu peças e impediu seu pouso na Lua. Além disso, o número 13 apareceu várias vezes na missão, como hora de descanso ou na comunicação com a Terra.

Dinheiro perdido

Milhares de dólares são perdidos nas Bolsas de Valores de todo o mundo, especialmente nos Estados Unidos, durante uma sexta-feira 13. Alguns acionistas se recusam a fazer negócios nesse dia.

13° capítulo do Apocalipse: o anticristo e a besta

No 13º capítulo do Apocalipse lemos: “aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis”.

Apocalipse 13
E vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.
E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.
E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.
E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?
E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.
E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu Tabernáculo, e dos que habitam no céu.
E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
Se alguém tem ouvidos, ouça.
Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar a espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.

E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão.
E exerce todo o poder da primeira besta na sua presença, e faz que a terra e os que nela habitam adorem a primeira besta, cuja chaga mortal fora curada.
E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens.
E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.
E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

13ª fileira da aeronave

Curiosamente, em algumas companhias aéreas não existe a 13ª fileira, porque essa estaria localizada junto às portas de saída de emergência, e por isso passageiros deixariam de viajar.

Calendário Maia das 13 luas

Para os maias, o 13 é o número do próprio tempo. É associado ao número 52, o século asteca, e à ligação dos anos pela duração dos sóis. O primeiro e quarto Sol maia duram 676 anos e são considerados os mais perfeitos.

Treze dias equivale à duração da semana asteca. Esse número corresponde a um recomeço, como refazer algo para um novo renascer.

13ª letra hebraica: Mem

O treze corresponde à letra hebraica Mem, que representa o espírito que se concilia com a vida mundana, o renascimento e a liberdade. Para os cabalistas, o 13 é a evolução ou o destino. Também é considerado um número marginal, que foge à regra, pois está associado à iniciação de um novo ciclo.

Hexagrama 13
I CHING

Esse hexagrama sugere que os homens devem se unir em comunidade, excluindo os propósitos particulares do indivíduo. Faz-se necessário um líder lúcido com metas claras, convincentes e que despertem o entusiasmo e a força para realizá-las. Dessa forma, todos podem ter boa fortuna. Não apenas uma pessoa, de modo egoísta e contrária à paz, mas a toda a comunidade.

Fonte: nº 13

Antonella Barcelos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: