Redes sociais têm mais links maliciosos que sites pornôs

28 mar 2012 | By

A presença de links maliciosos – que levam os usuários de internet a sites falsos ou infectados – nas redes sociais desbancou a proliferação de tais links em páginas da web dedicadas à pornografia. A informação foi divulgada nesta terça-feira pela empresa de segurança da informação Kaspersky Lab.

A maior parte dos links gerados por cibercriminosos (31%) foi encontrada em sites de entretenimento, como o YouTube. Em segundo lugar, vieram as ferramentas de busca, como o Google, com 22% dos links maliciosos. As redes sociais estão em terceiro lugar, com 21%, seguidas das páginas com conteúdo pornográfico – que sempre foram usadas como iscas –, com 14% dos links.

A equipe de analistas da Kaspersky descobriu que a maior parte dos links maliciosos em redes sociais está no Facebook e em seu clone russo, o VKontakte. Os sites de conteúdo adulto estão perdendo popularidade entre os crackers. Quanto mais um serviço é usado, mais os cibercriminosos tentam tirar vantagem dele para enganar usuários.

Fonte: Vírus maliciosos 

Antonella Barcelos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: