Você arranca os cabelos? Saiba mais sobre a Tricotilomania

26 ago 2012 | By

Você exibe esses sintomas?

 1) Você tem costume de ficar analisando seus cabelos com as pontas dos dedos, enrolando-os, e puxando-os?

 2) Você faz isso enquanto lê, assiste TV, dirige, está no telefone, ou antes de adormecer?

 3) Você tem a sensação de ansiedade e aumento de tensão antes de arrancar seus cabelos?

 4) Você sente alivio após arrancar seus cabelos, seguido de culpa por tê-lo feito?

 5) Você evita atividades como natação?

 Se você exibe o comportamento acima, você pode sofrer de um distúrbio chamado Tricotilomania, ou TTM.

O que é a Tricotilomania?

Tricotilomania  é um distúrbio crônico que faz com que a vítima sinta um desejo incontrolável de arrancar seus cabelos, levando a uma notável calvície e provocando trauma, vergonha e acanhamento. Os lugares mais frequentes são: couro cabeludo, sobrancelhas e cílios. Outros lugares como barba e pelos pubianos também podem fazer parte dos locais escolhidos. Crianças também podem exibir esse comportamento arrancando os pelos dos seus animais de estimação.

 Pessoas que sofrem de TTM, costumam brincar com os cabelos que arrancam, examinando a raiz, passando os cabelos nos seus lábios, mordendo e até mesmo comendo-os (Tricotilofagia).

Essas pessoas sabem perfeitamente que esse comportamento não faz sentido algum, e por isso envergonham-se e tentam esconder a TTM.

 Para muitas pessoas esse comportamento começa ainda na infância ou adolescência e dura por toda a vida, levando- as a calvície total.

 A Tricotilomania pode ser causada por acúmulo de estresse ou atividades sedentárias, durante as quais as mãos estão livres. Existem várias teorias envolvendo a TTM. Elas são:

a) A TTM pode ser causada por um desequilíbrio químico;

b) A TTM pode ser um problema genético;

c) A TTM pode ter origem alérgica, provocada por uma dieta inapropriada.

 A verdade  é que ainda não se sabe qual é a causa da Tricotilomania e pesquisas ainda estão sendo efetuadas com fins de descobrir mais sobre esse distúrbio.

 Nesse site, você terá a oportunidade de aprender mais sobre as causas e consequências da TTM, o tratamento, mitos e fatos envolvidos com a Tricotilomania e muito mais.

Como é o paciente com tricotilomania?
Acompanhado o ritual de arrancamento dos pelos geralmente a pessoa com esse transtorno fica alisando, enrolando e puxando os pelos alvos. Esse ritual pode ser realizado enquanto se assiste à TV, dirige um carro, fala ao telefone, enquanto lê ou mesmo durante conversas com pessoas mais íntimas. Enquanto se realiza esse ritual a tensão se eleva e um desejo incontrolável de arrancar o pelo se impõe, após o arrancamento há imediatamente uma sensação de alívio da tensão seguida de culpa por tê-lo feito. Muitas pessoas depois de arrancar o cabelo ou os pelos põem-no na boca e engolem. Como o arrancamente é realizado sobre locais específicos logo surge uma região de visível falta de pelos levando a pessoa a adotar um comportamento para escondê-lo, principalmente quando é na cabeça. Situações que podem expor a calvície como programas em piscinas e praias por exemplo. Apesar dos prejuízos pessoais o comportamento continua. Algumas vezes o remorso por ter arrancado o cabelo leva a um comportamento de autopunição, e como punição arranca-se mais cabelos.

Frases que os tricotilomaníacos escutam e opinião sem informação.

  • -Mas por que você arranca?
  • -Pára com isso, vai ficar careca!
  • -Por qual razão você não pára? 
  • -Isso é coisa de quem não tem o que fazer.
  • -Que besteira! É só parar de arrancar, não vejo dificuldade nisso.
  • -Você tá é com frescura, querendo chamar atenção.
  • -O que aconteceu com seu cabelo? Que falha é essa?
  • -Isso é loucura, você ta ficando louca?

 

Qual o curso dessa patologia?
O curso é variável, os casos de início cedo ou de leve intensidade podem ser contornados com mudanças no ambiente do paciente, tornando-o mais harmônico. Os casos de início tardio ou mais severos tendem a ser crônicos, requerendo intervenção médico-psicológica.

Sobre quem a tricotilomania costuma incidir?
Acreditava-se ser um transtorno raro, mas sabe-se hoje que aproximadamente 4% da população apresenta tricotilomania. As mulheres são 4 vezes mais acometidas do que os homens. O início geralmente se dá antes dos 17 anos de idade. Início precoce é considerado antes dos 6 anos de idade, nessa fase a incidência é igual para ambos os sexos, a intervenção psicológica costuma ser bem sucedida quando o início se dá nessa época. Após os 13 anos é considerado início tardio e nessa fase ocorre mais em meninas sendo de mais difícil controle.

Tratamento
As técnicas comportamentais, a hipnose e os antidepressivos estão entre as condutas que obtêm melhores resultados. Os antidepressivos inibidores da recaptação da serotonina apresentam bons resultados no início do tratamento mas não mantêm o benefício. Tentativas têm sido feitas com outros psicofármacos associados a esses antidepressivos como o lítio e a pimozida. Os resultado foram encorajadores mas precisam ser confirmados. Aconselha-se que as medicações sejam administradas em conjunto com psicoterapia.

Última Atualização: 7-12-2005
Ref Bibliográfica:
J Clin Psychiatry. 1996;57 Suppl 8:42-7;
The characterization and treatment of trichotillomania.
Christenson GA, Crow SJ.

J Clin Psychiatry. 1992 Apr;53(4):123-6.
Low-dose pimozide augmentation of serotonin reuptake blockers in the treatment of trichotillomania.
Stein DJ, Hollander E.

 Fonte: Doença e Tratamento

Antonella Barcelos

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: