Dormir limpa o cérebro, diz pesquisador

19 out 2013 | By

Cientista diz que ‘nosso cérebro se torna uma máquina de lavar louças durante o sono’ – e isso pode ajudar a entender doenças como o Alzheimer

“É como uma máquina de lavar louça”, disse Maiken Nedergaard ao falar sobre o cérebro dos ratos que ele observou em um experimento. O neurocirurgião e cientista da Universidade de Rochester descobriu que um fluxo deimages líquido cérebro-espinhal enxáguava os cérebros de roedores enquanto eles dormiam.

O estudo, publicado essa semana na Science, relata a descoberta de que, durante o sono, o cérebro das cobaias roedoras promove uma auto-limpeza, em um processo que pode reduzir o risco de Alzheimer e pode ser uma das primeiras explicações justas para a pergunta ‘por que dormimos?’.
Se isso for verdade também para humanos, nossa máquina de lavar louças cerebral seria capaz de explicar a até então misteriosa relação que existe entre distúrbios do sono e distúrbios cerebrais, incluindo Alzheimer. Uma das substâncias removidas durante a limpeza é o beta amiloide, que forma placas que estão associadas com a doença

O cientista explica que esse processo de limpeza do cérebro foi comprovado em ratos e em babuínos, mas ainda não em humanos. De acordo com Nedergaard, o grupo de cientistas inicialmente notou que, durante o sono, o sistema que circula fluido cerebrospinal bombeava líquido para dentro e para fora do cérebro em um ritmo bem rápido. Durante o sono, as células cerebrais dos ratos encolhem, deixam mais espaço entre elas para que os fluidos circulem.

Outra descoberta é que o fluido que enxágua o cérebro dos ratos durante o sono levavam embora toxinas que se acumulam nos espaços entre as células, substâncias que seriam prejudiciais ao cérebro. E isso explicaria porque é impossível pensar claramente se você virar a noite sem dormir e porque privação do sono pode matar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: