Gene causador da obesidade é identificado em rato

08 mar 2013 | By

Cientistas encontraram chave genética que, se revertida, pode deixar os neurônios em um estado mais propenso ao aprendizado0,,69815624,00

Com a retirada do gene Plin2, roedores passaram a comer menos e ficaram mais ativos. A pesquisa pode beneficiar humanos, já que eles também são detentores do gene

Pesquisadores descobriram um gene específico da obesidade em ratos. Quando ele é retirado, os animais são prevenidos de se tornarem obesos, mesmo quando submetidos a dietas repletas de gordura. A descoberta abre portas para que pesquisas do tipo também sejam realizadas com humanos.

O estudo de dois anos proposto pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA e pelo Departamento de Agricultura do país, criou um grupo de ratos sem o gene Plin2, o qual é responsável pela produção de uma proteína que regula o armazenamento de gordura e o metabolismo. As experiências mostraram que rapidamente os roedores se tornaram livres das chances de desenvolver a obesidade.

Geralmente, os ratos alimentam-se de uma dieta rica em gordura, ingerida com voracidade, porém, os animais da pesquisa não somente passaram a comer menos, como também se tornaram mais ativos. Provavelmente, porque a falta do gene permite que a gordura seja metabolizada com mais rapidez.

Em análises mais aproximadas, constatou-se que as células de gordura dos ratos ficaram 20% menores que o normal. Além disso, doenças relacionadas à obesidade, comuns a roedores e humanos, não foram desenvolvidas nesses animais que tiveram o gene Plin2 retirado, os índices de triglicérides e insulina também foram reduzidos.

O próximo passo do estudo é descobrir como esta modificação genética opera fisiologicamente, sobretudo, no aspecto da alimentação. A longo prazo, a pesquisa também pode beneficiar os humanos, dado que também possuem o gene Plin2.

revista Galileu

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: