O Vampirismo Astral

27 mar 2013 | By

Você já tentou ler através do espelho o seu próprio rosto? 

Existem mistérios dentro de nós, que não ousamos revelar nem para nós mesmos. Todos os dias saímos à procura de alguma coisa para saciar nossas ansiedades, e esse é um processo que se realiza ao tumblr_lwzi7z7ufz1qk8d7yo1_500preço da nossa sanidade mental, ou quem sabe da insanidade. Nessa busca sugamos energias, e nos deixamos ser sugados, num metabolismo que às vezes escapa do nosso controle. Procuramos fontes para alimentar-nos de sabedoria, sexo, sonhos, esperança, vida. Por mais que um suicida deseje a morte, o que está procurando é um meio de libertar-se dos moralismos causados pela sua ansiedade. Então, na verdade, não quer morrer, mas saciar-se com a vida, para isso é capaz de qualquer atitude, chegando ao extremo de matar-se por desespero, sem saber que justamente é nela que está a fonte de criação que lhe permitiria a auto-preservação diante da morte.
A ação do tempo envelhece a matéria, tornando a realidade da morte cada vez mais próxima; o objetivo do vampiro astral é conseguir vencer esse círculo tomando a energia de outros, para preservar sua beleza física e aumentar seus dotes intelectuais, aumentando o fascínio que as outras pessoas terão por ele. Para isso, não mede esforços, e procura sugar tudo que possa converter em força para realizar a travessia através do inexorável círculo do tempo.
Normalmente esses vampiros são atraentes, contando com um charme muito especial, e sabem formar teias com as palavras capazes de aprisionar para sempre o coração de um incauto. Os seus olhos irradiam a sedução do fogo dos infernos, despertando nas suas vítimas o ardente desejo de conhecer os mistérios que domina. Nos movimentos transmite a sabedoria daqueles que sabem caminhar nas trevas. Por isso, quando se aproxima de alguém para roubar-lhe as energias, provoca a atraente sensação de angústia misturada ao encantamento diabólico do desconhecido. O vampirismo astral acontece em todos os níveis de relações humanas, tanto no envolvimento social como no físico. O empresário de uma grande empresa alimenta-se do trabalho dos seus operários e por isso pode pagar tratamentos de luxo que lhe preservam a juventude por mais tempo. Já os operários, exauridos, em pouco tempo se transformam em esqueletos devidos as dificuldades que enfrentam no dia a dia.
Ja na relação entre duas mulheres é necessário que uma beba o sêmen da outra para alimentar a sua beleza e sua força masculina capaz de quebrar as barreiras que se colocam a sua frente. O lesbianismo é o mais autêntico caso de vampirismo astral. Aquela que está sendo possuída tem a sensação de estar entregando-se a mil serpentes que elevam seu gozo ao mais louco êxtase. A essência que flui nesse orgasmo é imediatamente absorvido e transformado em vitalidade. Também nas relações do homem com mulher pode acontecer o vampirismo astral, a partir do momento que um possui o outro. A mulher absorve o esperma para transforma-lo em energia viva, e o homem por sua vez domina a fêmea. Era comum durante o império romano, as esposas dos poderosos convocarem muitos escravos para se masturbarem diante de uma banheira, onde era recolhido o esperma para seus banhos de embelezamento. O líquido saído das entranhas dos escravos era um eficiente creme contra as rugas, e deixava a pele macia, num nítido desejo de fugir da ação do tempo. Não menos famoso, é o caso da Condessa Bathory que recolhia centenas de camponesas no interior da Itália prometendo-lhes uma vida mais confortavel, e depois de realizar todos os tipos de libertinagem com as moçoilas, passava todas a fio de espada para tomar orgíacos banhos de sangue. Quando presa e interpelada pelas autoridades porque a necessidade do sangue, ela confessou que temia ficar velha, e o sangue das jovens lhe restituía a mocidade perdida.
Todos os rituais místicos conduzidos por um sacerdote têm um caráter de absorção da energia alheia, pois enquanto os fiéis rezam, este apenas abre os braços para receber dentro de si toda a força da fé. Esse é o alimento básico de todas as religiões que, sem crentes para sustentar sua estrutura energética, estaria fadada ao desaparecimento através do desgaste dos séculos. A entrada da cultura oriental no ocidente,trouxe hordas de vampiros, astrais, que se passando por gurus, roubam energia dos seus fanáticos seguidores, sem que isso seja negativo ou positivo, mas apenas ma constatação. A maioria dessas seitas pregam o anulamento da personalidade em detrimento da verdade coletiva pregada. Então a força de cada um tem que se transformar em alguma coisa que muitas vezes foge da compreensão racional humana. Há poucos anos, milhares de seguidores do Pastor norte americano, Jin Jones, num momento de frenesi coletivo, foram conclamados a morrer pela causa “evangélica”. No entanto, até hoje o corpo do pastor não foi encontrado, o que abre especulações da possibilidade dele viver abastadamente num país tropical,usufruindo do esforço dos seus seguidores.
Sempre que uma pessoa iniciar relações com um vampiro astral, começará a perder suas energias vitais, estando cada vez mais sujeita à sua vontade. Depois de exauridas suas forças o vampiro simplesmente o renega, deixando-o abandonado à sua sorte, e praticamente sem possibilidades de uma recuperação. Nesses casos estariam colocados os gigolôs, que depois de explorarem suas mulheres da maneira que lhes convém, as atiram à beira da sarjeta com a sua potencialidade de amor totalmente exaurida. Enquanto o pérfido goza o ouro adquirido dos seus corpos. Mas temos que dizer que alguns tipos de roubo ou doação de energia são necessários para a sobrevivência de outros. Por exemplo: quando uma pessoa está sofrendo de anemia profunda e necessita de uma transfusão de sangue. A princípio, isso sería vampirismo, mas na realidade o sangue está sendo utilizado para a salvação de uma vida. Também uma ama de leite que tem que amamentar uma criança cuja mãe não possui o precioso alimento. Ela está na verdade fortalecendo a vida de um ser que pela sua pureza só irá glorificar a vida, afastando qualquer possibilidade de roubo de energia. Mas o demônio, e por sua vez os seus súditos, possuem as suas artimanhas e costumam colocar no mundo certas criaturinhas que aparentam serem humanos, mas que na verdade vieram para espalhar o ódio e o terror no mundo. Normalmente as mães desses pequenos demônios não sabem que fecundaram dentro do útero a vil criatura, pois são possuídas pelo canhoto durante os sonhos que se assemelham à realidade. Ao despertar, em tudo lhes parece fantástico demais para ser verdade. Por isso, aparecem grávidas e pensam ter sido obra disso, o marido ou amante que possuam porventura. Na hora de parir são tomadas por intensas dores que lhes levam a morte no ato de dar à luz ou para melhor dizer às trevas. Esses bebês, sem mãe, necessitam de alguém para amamentar e os súditos do demo escolhem amas de leite ricas em energia. Iniciando dessa forma um ritual de vampirismo, do qual jamais tomará conhecimento a própria mulher, a não ser quando totalmente exaurida de seus atributos cairá diante da maligna criatura. Para reconhecer essas criaturinhas basta olhar para o lado esquerdo do seu cérebro que possui a marca do rei das trevas em forma de três seis em forma de uma cabala que significa o poder das trevas sobre a criação divina.

Do Combate ao Vampirismo Astral

É impossível combater de uma maneira eficiente o vampirismo astral. Isto porque o mundo é uma troca de energia constante, entre planetas e pedras, animais e homens. A raiz suga da terra a energia que lhe é vital, a terra suga do homem sua matéria, o sol tira sua luz do interior em chamas. Por causa disso tudo – e por causa das leis divinas que não nos são dadas conhecer em todo o seu significado – a única maneira que se pode evitar ser consumido por um vampiro astral, é transformando-se também num vampiro. Desta maneira, uma corrente está feita, e o que alguém lhe suga hoje você também sugará amanhã de outra pessoa.

Não existe Bem ou Mal em tal atitude. Trocar energia é uma necessidade do Cosmos. Ser veículo – integrar-se por completo da cadeia que une todas as coisas – é um atributo e uma virtude. São consumidos pelos vampiros astrais apenas aqueles que procuram se esconder com medo. Quem foge deveria saber que sempre poderá ser alcançado. Não existe caverna por mais profunda que seja, não existe montanha por mais alta que possa se projetar, que esteja imune à influência desta Troca de Energia que governa o Universo. Também os morcegos habitam as cavernas profundas; também o vento aplaina os contornos da montanha.
Todos os homens estão divididos apenas em duas categorias: os fracos e os fortes. Mas para cada homem mais forte que você, existe sempre um homem mais fraco que você, e você deve conhecer e ter relações com ambos. Assim, seu equilíbrio será sempre mantido. Não se preocupe que sua energia está sendo sugada – você está se sentindo totalmente “possuído” pelo amor por aquela pessoa, ou seu senhor lhe exige mais horas de trabalho no campo, ou ainda este ou aquele lugar fazem com que você se sinta casado e sem estímulo.

esoterismo.uaivip

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: