Graviola, tudo que você precisa saber sobre esta planta milagrosa.

14 mar 2017 | By


Graviola é uma fruta levemente cítrico e cremoso, que pertence à família das amoras. Costuma-se comer cru ou em sucos. A Polpa branca da Graviola tem um perfume suave, que é usado para aromatizar os sorvetes. A Graviola é uma excelente fontes de vitaminas e minerais e seus benefícios incluem: prevenção contra doenças do estômago e vermes, diminui a insônia. Auxilia nos tratamentos da Diabetes, câncer , gripes, resfriados e outros
A Graviola é uma fruta de baixo de caloria. Ele fornece cerca de 70 calorias por 100 gramas de seu consumo. Ela é rica em carboidratos e fibras alimentares. Vitaminas como a vitamina B e vitamina C. além disso, A graviola é uma excelente fonte minerais tais como: Magnésio, cálcio, potássio, fósforo e de sódio.

Benefícios da Graviola
– Prevenção do câncer: Graviola ajuda a diminuir os níveis dos receptores de crescimento epidérmico, portanto, impede o desenvolvimento de células de cancerígenas. Ele também contém acetogeninas que são compostos anti-cancerígenos e ajuda na inibição de nicotinamida adenina oxidase de células cancerígenas.
-Perda de peso: Graviola é muito baixa em calorias e fornece uma cargas de nutrientes. Ele é rico em fibras e, assim, mantém uma pessoa saciados por um bom tempo. As folhas da Graviolas são usadas para preparar o chá, o que pode ser útil para o emagrecimento.
A graviola é ser uma aliada no controle do peso, isso porque as fibras retêm água no interior do trato gastrointestinal, levando a uma maior sensação de saciedade por mais tempo em relação a refeições sem fibras. Isso ajuda a reduzir a fome e a controlar a quantidade de calorias ingerida, contribuindo para dietas de baixa caloria. Além disso, se ingerida com outros alimentos, as fibras ajudam a reduzir o índice glicêmico da refeição como um todo, o que ajuda a evitar o acúmulo da glicose sanguínea como gorduras.
O índice glicêmico da graviola é 32, considerado bastante baixo, porém ela deve ser consumida com moderação uma vez que uma unidade da fruta pesa em média 1 a 4kg e cada 100g possui 16g de carboidratos. Isto significa uma grande quantidade de açúcares, e consequentemente calorias, por unidade, o que pode afetar o balanço calórico diário ideal, levando ao ganho de peso. Certamente que a pessoa não comerá uma fruta inteira mas a tendência é comer uma quantidade grande e dessa forma estará consumindo mais calorias.
-Músculos fortes e proteção contra cãibras: a graviola apresenta consideráveis níveis de potássio, um micronutriente extremamente importante nos mecanismos bioquímicos de transmissão dos impulsos nervosos e da contração muscular. Níveis adequados de potássio permitem uma melhor eficiência na contração dos músculos esqueléticos, o que é fundamental na prática de atividades físicas, como musculação, corrida, etc, melhorando o desempenho e evitando fadiga e cãibras.
O potássio também garante a saúde do sistema cardiovascular, uma vez que o coração, artérias e veias também são formados por tecido muscular. Assim, a graviola é usada também como auxiliar no tratamento da hipertensão arterial.
-Ossos saudáveis: A graviola é fonte de cálcio e fósforo, essenciais na formação e manutenção dos ossos, evitando e auxiliando no tratamento da osteoporose. Além disso fornece também zinco, que é um cofator da vitamina D e trabalha permitindo a ação dessa vitamina na fixação do cálcio e outros minerais para formação de tecido ósseo.
-Para pele: Graviola tem excelente benefício para a pele, por ser rico em vitamina C que ajuda na eliminação de toxinas do corpo. com isso, ajuda a pele ser macia e suave. Ela também tem propriedades anti-inflamatórias e pode ajudar a reduzir a acne e furúnculos. A vitamina C e outros agentes antioxidantes encontrados na graviola, como polifenóis, saponinas e flavonoides, auxiliam na hidratação e prevenção do envelhecimento precoce da pele. Eles agem eliminando radicais livres e, no caso da vitamina C, estimulando também a produção de colágeno e elastina, essenciais para uma pele saudável e livre de manchas e dos sinais da idade.
Além disso seus efeitos anti-inflamatórios e antibacterianos auxiliam também no tratamento da acne e na cicatrização de ferimentos.
-Diurético natural: A graviola é rica em água, mais de 82% do peso da fruta é composto por água, o que, aliado à presença de sais minerais como magnésio e potássio, ajuda na eliminação de líquidos. Assim seu suco é uma excelente fonte de hidratação e pode auxiliar pessoas que têm dificuldade em tomar as quantidades recomendadas de água diariamente. O efeito diurético elimina o excesso de água retido no corpo, reduzindo peso e medidas. A presença de magnésio também pode ser especialmente benéfica no alívio do inchaço pré-menstrual, pois ajuda a aliviar os sintomas dessa fase do ciclo menstrual.
-Como anti-bacterianas. Graviola também é rica em polifenóis, saponinas e flavonóides, que são antioxidantes. Estes antioxidantes inibem os danos dos radicais livres e prevenir os primeiros sinais de envelhecimento, rugas e pigmentação. Eczema podem ser evitados através da aplicação às folhas das áreas afectadas.
-Anti-inflamatório e antimicrobiano naturais: Estudos científicos demonstraram a ação do extrato de graviola como agente anti-inflamatório e antimicrobiano. Ele foi eficaz contra um grande número de bactérias, e já é utilizado como auxiliar no tratamento de doenças como febre, pneumonia, diarreias bacterianas, infecções urinárias e até mesmo infecções de pele. Demonstrou ter ação também contra o vírus da herpes, espécies de Leishmânia, causadoras de leishmaniose e Tripanossoma cruzi, causador da doença de Chagas.
Sua atividade analgésica e anti-inflamatória também foi identificada por pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora em estudo publicado em 2010. Extratos das folhas da graviola demonstraram reduzir a dor e inflamação em modelos animais.
Entretanto, mais estudos são necessários para garantir a segurança dessa aplicação para os seres humanos.
-Para pressão arterial: Graviola contém uma quantidade elevada de potássio. Ele ajuda na regulação da circulação sanguínea e, portanto, reduz a pressão arterial. A hipertensão pode ser reduzida que ocorre principalmente devido a pressão arterial elevada.
-Para a prevenção da Diabetes: Graviola é recomendada para prevenir a diabetes. É rico em fitoquímicos, conhecidos como acetogeninas. Estes fitoquímicos poderosos podem ajudar a regular o nível de açúcar no corpo. Além disso, é rica em fibra dietética, que ajuda a abrandar o processo de digestão no corpo e ajuda a controlar o nível de glicose.
-Na redução da Asma e febre: Graviola tem propriedades anti-piréticos e anti-parasitárias. Por isso que é útil contra a febre, tosse e frio. O Chá preparado usando as folhas podem ser consumidos para aumentar a imunidade do corpo.
-Calmante natural: Poucas pessoas conhecem os benefícios da graviola como calmante. A graviola é rica em triptofano, que está presente também na casca, folhas e raízes da planta. O triptofano é um aminoácido essencial utilizado na síntese do neurotransmissor serotonina e do hormônio melatonina, ambos estreitamente ligados ao controle do humor e do sono. Os neurônios produzem serotonina utilizando, além do triptofano, vitamina B3 (também conhecida como niacina) e magnésio, ambos também presentes na graviola.
Pesquisas têm demonstrado que a serotonina é um neurotransmissor de importância central na depressão, e a suplementação com triptofano já vem sendo utilizada como estratégia terapêutica em pacientes com essa doença. Baixos níveis de melatonina levam à insônia, irritabilidade e estresse.
Assim, a graviola pode auxiliar na manutenção de níveis adequados de triptofano, vitamina B3 e magnésio e consequentemente de serotonina e melatonina, atuando como um calmante natural e ajudando a prevenir quadros de depressão, ansiedade e hiperatividade.
Infecções do trato urinário pode ser evitada pelo consumo devido ao seu elevado teor de água. Suas propriedades anti-bacterianas pode ser útil contra doenças como a gonorreia.
Graviola tem propriedades anti-inflamatórias e, portanto, é útil contra o inchaço e artrite. Dor nas articulações e nas costas pode ser reduzida por sua ingestão.
Cuidados e Efeitos Colaterais
Apesar de muitas pessoas utilizarem a semente da graviola no combate a parasitas intestinais e outras aplicações medicinais, seu uso não é recomendado devido à presença de anonacina, uma acetogenina tóxica capaz de atravessar a barreira hematoencefálica, chegando ao cérebro. Estudos já demonstraram que a ingestão das sementes da fruta pode causar ou facilitar o desenvolvimento de doença neurológica com lesões similares à doença de Parkinson e distúrbios do sono. Porém, aparentemente, o fato estaria ligado ao consumo em grandes quantidades da fruta e do chá das folhas, por longo tempo, em populações de regiões endêmicas da espécie. Assim, o consumo moderado em uma dieta balanceada normal não teria grandes efeitos de toxicidade, porém mais estudos são necessários sobre o assunto.
Muitos dos efeitos terapêuticos atribuídos à graviola já foram estudos in vitro ou em modelos animais, outros não tem nenhuma evidência científica; por isso, mais estudos devem ser realizados para garantir a eficácia e segurança para essas aplicações. Desta forma, nenhum tratamento convencional deve ser interrompido ou substituído pelo uso da graviola como fitoterápico, consulte sempre seu médico antes de iniciar o consumo da planta com esta finalidade.
Pessoas com predisposição a aftas, com outros ferimentos na boca ou ainda problemas gástricos devem evitar o consumo de graviola devido à sua acidez.
Infecções do trato urinário pode ser evitada pelo consumo devido ao seu elevado teor de água. Suas propriedades anti-bacterianas pode ser útil contra doenças como a gonorreia.

Vale a pena  assistir  mais  a  este:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: