Aloe Vera ou Babosa , um santo remédio

14 mar 2017 | By

Aloe Vera ou  Babosa

Características da Planta

Nome Popular: Babosa, Aloe, Erva Babosa, Erva de Azebre, Caraguatá de Jardim e outros.

Nome Científico: Aloe Vera Linné

Sinonímia Científica :Aloe Barbadensis Miller, Aloe elongata Murr, Aloe vulgaris Lamark, Aloe perfoliata, vera L., Aloe humilis Blanco, Aloe littoralis Koenig, Aloe indica Royle e outros…
Familia: Liiaceae (Liliáceas), outros botânicos indicam: Asphodelaceae
Origem: Espécie originária da Ilha de Socotra e sub-espontânea nas Ilhas Canárias e da Madeira, no Mediterrâneo, nordeste da África e nas margens do Mar Vermelho. Cresce em áreas semi-desérticas em locais pedregosos e semi-áridos. Está amplamente adaptada ao Brasil

Partes Usadas: Suco do gel das folhas, suco do gel interior (sem espinhos e sem latex) Folhas (Embulo)

Indicações: Afecções da pele e anexos, reumatismo, úlceras, anemia, prisão de ventre, verminose, câncer, AIDS, imunodepressão, infecções respiratórias, etc.
Propriedades: laxante, antiinflamatória, antibiótica, antiviral, anticârcinogênica, cicatrizante, antipruriginosa, hidratante, tônica, estimulante, anti-helmíntica, emenagoga, emoliente.

Características e Cultivo

A Aloe Vera L. (Babosa) é também uma planta decorativa. Não gostam de muita água e florescem desde o fim do inverno até a primavera com pendão floral amarelo.
Planta arbustiva, dióica, suculenta, mucilaginosa, rizomatosa, entouceirada, de caule curto, perene, medindo 0,50 a 1,20 m de altura. As folhas dispostas em roseta, reunindo até 20 folhas, são ensiformes, com 50 a 60 cm de comprimento por 6 a 9 cm de largura e 3 cm de espessura na base, densas, lanceoladas, côncavas em sua face superior e convexas na face interior, glauco-esverdeadas, uniformes, sinuoso-serradas, carnosas, com pintas ou manchas brancas quando jovens, marginadas por espinhos triangulares, amarelos, curtos e espaçados.
O corte transversal das folhas revela, externamente, uma camada de células epidérmicas de consistência elástica e impermeável que reveste uma segunda camada, o mesófilo, que contém canais condutores de seiva. Mais internamente ocorre o parênquima tissular mucilaginoso ou gel, de coloração vítrea.
O gel mucilaginoso assegura a condição xerófita da Aloe veraL., conservando a umidade do tecido por longo período de tempo. Este gel tem sabor amargo, adstringente, muito forte e refrescante, tendo um pH entre 4,0 e 5,0. O látex que é a seiva que circula nos canais condutores subepidérmicos, é um líquido de consistência leitosa, coloração amarelo-ocre, sabor amargo e aroma rançoso, sendo produzido por células excretoras do mesófilo.

Princípios Ativos

Foram descobertas até o momento mais de 300 substâncias bioativas e componentes vitais. Para a produção de bebidas vitalizantes, evita-se a parte do látex, que contém aloína.
O Aloe Vera tem como componentes ativos enzimas, aminoácidos essenciais, aminoácidos não essenciais, ácidos graxos e varias outras substâncias como triglicérides, esteróis, sais e ácidos orgânicos, vitaminas A, C, B1, B2, B5, B12 e sais minerais.

Excelente para auxiliar na limpeza intestinal e circulação sanguínea, fortalecimento do Sistema Imunonológico, desintoxicação do organismo. Por suas propriedades, auxilia na TPM e menstruação difícil e dolorida,nos distúrbios hormonais, nos processos de expectoração, tosse seca e doenças pulmonares.

Rico em vitaminas C e E, é um coquetel de minerais e aminoácidos..

Não é remédio! É alimento!

Não produz efeitos colaterais!

Modo correto de preparar  Aloe Vera (obs: não utilizamos a casca , o líquido de consistência leitosa coloração amarelo-ocre pois é  tóxico para ingestão, não a restrições para tratamento capilar)




Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: