Bipolaridade – Tipos, sintomas e tratamentos Naturais

02 abr 2017 | By

O transtorno bipolar é um transtorno psiquiátrico bastante complexo. De acordo com os médicos, a sua principal característica é a troca, às vezes repentina, de episódios depressivos com os de euforia.

As crises podem ter várias intensidades: leve, moderada e grave. Além disso a frequência e a duração delas também muda. A bipolaridade costuma ser mais comum em homens e mulheres entre 15 e 25 anos, no entanto, o transtorno também pode atingir pessoas mais velhas.
1. Tristeza profunda
Um dos principais sintomas da bipolaridade é um sentimento de tristeza profunda, que pode surgir repentinamente e desaparecer logo, ou não.

2. Apatia
Pessoas com transtorno bipolar podem apresentar um estado emocional de indiferença. Ou seja, falta de emoção ou motivação de um indivíduo perante pessoas ou situações.

3. Desinteresse por atividades que antes eram prazerosas
Deixar de se interessar por coisas que adorávamos antes, pode ser uma indicação que algo estava errado.

4. Isolamento social
Se afastar das pessoas e se isolar por completo também é um dos sintomas que quem sofre do transtorno bipolar pode apresentar.

5. Alterações do sono
Sofrer de insônia ou de sono excessivo são outras respostas típicas do organismo a bipolaridade.

6. Alterações do apetite
Assim como acontece com o sono, excesso ou falta de apetite também podem ser sintomas da condição.

7. Redução significativa da libido
O transtorno bipolar pode influenciar também no desejo sexual. Grande parte dos pacientes apresenta uma redução da libido.

8. Dificuldade de concentração
Outra característica bastante comum é a dificuldade de concentração. Pessoas com transtorno bipolar não conseguem se concentrar ou encontram dificuldades nisso.

9. Pensamento sobre morte e suicídio
Pensar em se matar é outro grande sintoma da doença. Pessoas com transtorno bipolar geralmente tem muitos pensamentos a respeito de morte.
10. Baixa autoestima
Pessoas que sofrem de transtorno bipolar apresentam uma autoestima baixa.

O transtorno bipolar é hereditário?
O transtorno bipolar, também conhecido como transtorno maníaco-depressivo é uma doença psiquiátrica que se não for tratada adequadamente pode afetar gravemente a qualidade de vida do paciente, limitando seu desenvolvimento pessoal e social. Esta doença caracteriza-se pela mudança repentina de humor, que conduz a episódios em que o paciente pode passar da excitação ou nervosismo excessivo à completa apatia e desinteresse. Diante de uma doença psiquiátrica tão séria como esta é normal se perguntar, o transtorno bipolar é hereditário? Em umComo.com.br esclarecemos a sua dúvida.

O que é o transtorno bipolar?
O transtorno bipolar é uma doença psiquiátrica séria que se caracteriza pela mudança repentina de humor, que pode levar uma pessoa a viver episódios maníacos, em que se sente muito excitada, nervosa ou medrosa, ou episódios depressivos em que sofre de uma apatia e tristeza intensa. Também podem aparecer os chamados episódios mistos, onde o paciente manifestará ambos os estados: mania e depressão.
Para quem sofre de transtorno bipolar, as mudanças de humor afetam suas relações sociais de uma forma importante, dificultando ainda o crescimento pessoal e profissional. É importantíssimo ter os sintomas desta doença bem claros para não confundi-la com simples altos e baixos ou com uma mudança emocional transitória.

O transtorno bipolar é hereditário?
Para os pacientes que sofrem do transtorno maníaco-depressivo e para seus familiares diretos ou próximos, é importantíssimo saber se esta doença é hereditária. A resposta é sim, o fator hereditariedade nesta condição é dos mais altos dentro das doenças psiquiátricas.
Diversas investigações encontraram que as pessoas que possuem um familiar direto com transtorno bipolar têm até 10 vezes mais possibilidades de sofrer uma doença psiquiátrica, seja a bipolaridade ou outras doenças como depressão ou ciclotimia. No entanto, ainda que o componente hereditário seja importantíssimo, não é necessariamente determinante pois existem outros fatores que podem potenciar o desenvolvimento desta doença e que não têm a ver com o aspecto genético.

Como os especialistas são conscientes de que o transtorno bipolar é hereditário, atualmente existem estudos e exames para detectar prematuramente esta doença em crianças e adolescentes, com o objetivo de tratá-la a tempo e evitar seus efeitos prejudiciais.
Outros fatores que podem causar o transtorno bipolar
Ainda que o aspecto hereditário seja uma das causas importantes do transtorno bipolar, existem outras condições que podem favorecer o aparecimento desta doença como:
Alterações bioquímicas nos neurotransmissores do cérebro que causam esta condição.
Episódios traumáticos, estressantes ou impactantes que podem gerar depressão no paciente e conduzir assim a um quadro psiquiátrico mais complexo, que com o tempo pode desencadear no transtorno bipolar.

Tipos de transtorno bipolar:

As pessoas com transtorno bipolar do tipo I : A presentam pelo menos um episódio maníaco e períodos de depressão profunda. Antigamente, o transtorno bipolar do tipo I era chamado de depressão maníaca.
As pessoas com transtorno bipolar do tipo II : Nunca apresentaram episódios maníacos completos. Em vez disso, elas apresentam períodos de níveis elevados de energia e impulsividade que não são tão intensos como os da mania (chamado de hipomania). Esses episódios se alternam com episódios de depressão.
Uma forma leve de transtorno bipolar chamada ciclotimia envolve oscilações de humor menos graves. Pessoas com essa forma alternam entre hipomania e depressão leve. As pessoas com transtorno bipolar do tipo II ou ciclotimia podem ser diagnosticadas incorretamente como tendo apenas depressão.

Para a maioria das pessoas com transtorno bipolar, não existe uma causa evidente para os episódios maníacos ou depressivos.
Possíveis desencadeadores de um episódio de mania em pessoas com transtorno bipolar.
As causas do transtorno bipolar são incertas, porém há fatores conhecidos por desempenharem papel no risco para nessa doença mental, como:
* Hereditariedade: o transtorno bipolar ocorre mais freqüentemente em membros da mesma família e pode ser levado por gene herdado de um ou ambos os pais.
* Alterações químicas: pessoas com transtorno bipolar têm alterações químicas no cérebro que estão sendo estudadas para saber se são causa ou efeito.
* Estresse: situações que causam estresse incomum podem engatilhar episódio maníaco-depressivo.
*Mudanças na vida, como o nascimento de um bebê
*Medicamentos, como antidepressivos ou esteroides
*Situação de acidente ou mudança brusca em fases da vida.
*Períodos de insônia
*Uso de drogas recreativas

Sintomas de Transtorno bipolar

A fase maníaca pode durar dias ou meses. Alguns possíveis sintomas são:
1- Distrair-se facilmente
2- Redução da necessidade de sono
3- Capacidade de discernimento diminuída
4- Pouco controle do temperamento
5- Compulsão alimentar, beber demais e/ou uso excessivo de drogas
6- Capacidade de discernimento diminuída
7- Sexo com muitos parceiros (promiscuidade)
8- Gastos excessivos
9- Atividade em excesso (hiperatividade)
10- Aumento de energia
11- Pensamentos acelerados que se atropelam
12- Fala em excesso
13- Autoestima muito alta (ilusão sobre si mesmo ou habilidades)
14- Grande envolvimento em atividades
15- Grande incomodação (agitação ou irritação)
 Esses sintomas da mania ocorrem com o transtorno bipolar I. Nas pessoas com transtorno bipolar II, os sintomas da mania são similares, mas menos intensos.
 A fase depressiva nos dois tipos de transtorno bipolar apresenta os seguintes sintomas:
1- Desânimo diário ou tristeza
2- Dificuldade de se concentrar, de lembrar ou de tomar decisões
3- Perda de peso e perda de apetite
4- Comer excessivamente e ganho de peso
5- Fadiga ou falta de energia
6- Sentir-se inútil, sem esperança ou culpado
7- Perda de interesse nas atividades que antes eram prazerosas
8- Baixa autoestima
9- Pensamentos sobre morte e suicídio
10- Problemas para dormir ou excesso de sono
11- Afastamento dos amigos ou das atividades que antes eram prazerosas
O risco de tentativas de suicídio em pessoas com transtorno bipolar é grande. Os pacientes podem abusar do álcool ou de outras substâncias, piorando os sintomas e o risco de suicídio.
Em alguns casos, as duas fases se sobrepõem. Os sintomas maníacos e depressivos podem ocorrer juntos ou rapidamente um após o outro. Isso recebe o nome de estado misto.

Tratamento de Transtorno bipolar Como lidar com uma pessoa BIPOLAR.

Os períodos de depressão e mania voltam a ocorrer na maioria dos pacientes, mesmo sob tratamento.
Os principais objetivos do tratamento para transtorno bipolar são:
Evitar a alternância entre as fases
Evitar a necessidade de hospitalização
Ajudar o paciente a agir da melhor maneira possível entre os episódios
Impedir comportamento autodestrutivo e suicídio
Reduzir a gravidade e a frequência dos episódios
O médico primeiramente tenta descobrir quais são os possíveis desencadeadores do episódio de alteração de humor.
Ele também pode investigar os problemas médicos ou emocionais que podem afetar o tratamento.
Os seguintes medicamentos, conhecidos como estabilizadores de humor, são geralmente usados primeiro para tratar o transtorno bipolar:
Carbamazepina
Lamotrigina
Lítio
Valproato (ácido valproico)
Outros medicamentos anticonvulsivos também podem ser receitados.Entre eles:
Medicamentos antipsicóticos e antiansiedade (benzodiazepinas) para problemas de humor

Remédios antidepressivos podem ser administrados para tratar a depressão.

Remédios Naturais Para Tratamento do Transtorno Bipolar

Existem diferentes classificações de Transtorno Bipolar, que são definidas pelo tipo e volume de episódios bipolares, O tratamento formal varia de acordo com o diagnóstico. Os tratamentos típicos incluem o uso de psicoterapia, que é geralmente combinado com anti-psicótico, anticonvulsivante e estabilizador do humor, tais como drogas de benzodiazepina. Devido aos efeitos colaterais e qualidade potencialmente viciantes dos atuais tratamentos de Transtorno Bipolar, muitos recorrem a remédios alternativos e naturais para esta desordem. Então, confira Os 10 Remédios Naturais Para Transtorno Bipolar.

O chá de mulungu é muito utilizado para tratar tosses, asma e coqueluche, além de casos de dores reumáticas e nevralgias crônicas. Auxilia no tratamento de estados emocionais como histeria, insônia, neurose, ansiedade, agitação,MULUNGU ataque de pânico, depressão, compulsão, distúrbio de sono; além de doenças como esclerose, pressão alta, epilepsia, bronquite asmática, hepatite e insuficiência urinária.
A planta possui poder antioxidante que consegue equilibrar, tonificar e fortalecer o fígado, sendo eficiente no tratamento de casos de afecções hepáticas. Em casos de problemas cardíacos, o mulungu pode auxiliar no tratamento, ao regular o ritmo cardíaco e abaixar a pressão arterial.

Ginseng: A depressão está frequentemente associada à fadiga, letargia ou exaustão, o que pode tornar difícil para manter uma qualidade de vida normal, manter um emprego ou se envolver em interações sociais. O ginseng tem sido conhecido como uma substância para aumentar a energia durante séculos. A forma suplementar desta erva chave é prontamente disponível em todo o mundo. Quando sua energia é impulsionada, você se sente mais capaz de fazer coisas, sair da casa e se envolver normalmente.

Ginkgo Biloba: Os efeitos neurológicos de Ginkgo ainda estão para algum debate, mas demonstrou-se que melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro e protege contra a deterioração cognitiva, no caso da doença de Alzheimer e demência. Esta erva é normalmente recomendada para aqueles que sofrem de Transtorno Bipolar como uma forma de equilibrar o humor e adequadamente regular vias químicas que afetam o cérebro.

Óleo de Peixe: Os ácidos graxos ômega-3 são elogiados por ser um dos Remédios Naturais Para Transtorno Bipolar, pois possui inúmeros benefícios para saúde nos dias de hoje, o Transtorno Bipolar não é exceção. Os suplementos de óleo de peixe são recomendações populares para o Transtorno Bipolar, apesar da via exata permanecer obscuras. Estudos têm demonstrado que as populações que consomem concentrações mais elevadas de peixe e que possuem níveis mais elevados de ômega-3 na sua corrente sanguínea geralmente exibem sinais de Transtorno Bipolar. Por exemplo, o Japão tem uma das mais baixas taxas de Transtorno Bipolar notificados no mundo e uma das mais altas taxas de consumo de peixe.

Erva de São João: Este é um dos Remédios Naturais Para Transtorno Bipolar por agir como um agente calmante (algo que acalma /regula o sistema nervoso), a erva de São João pode facilitar tendências depressivas e balanço de humor, muito parecidas com estabilizadores de humor farmacêuticos, mas sem os efeitos colaterais perigosamente viciante. A erva de São João pode complicar outras medicações tomadas para o Transtorno Bipolar, por isso, a consulta médica é recomendada.

Erva Valeriana: Esta erva prontamente disponível também está intimamente ligada com Transtorno Bipolar, pois ela pode agir como um poderoso sedativo, garantindo um sono saudável e descanso para quem sofre desta doença. A valeriana também está ligada a taxas reduzidas de ansiedade e estresse, que são os principais contribuintes para o Transtorno Bipolar. Ao tratar os sintomas, este tipo de tratamento alternativo pode muitas vezes eliminar a desordem inteiramente.

Lítio: No passado, o lítio foi muitas vezes prescrito pelos médicos para diminuir os efeitos do Transtorno Bipolar, mas erros de dosagem e de diagnóstico foram feitos frequentemente. No entanto, você pode se beneficiar de ocorrência natural de lítio em vários alimentos, incluindo mostarda, alga marinha, pistácios e produtos lácteos. O lítio foi mostrado como redutor de episódios maníacos daqueles que sofrem de Transtorno Bipolar, mas é considerado mais saudável quando conseguido naturalmente.

Acteia: Esta erva tem sido conhecida como um dos Remédios Naturais Para Transtorno Bipolar por suprimir o sistema nervoso e prevenir episódios maníacos. Comumente usados como um sedativo, em quantidades reguladas, ela pode ajudar a equilibrar as mudanças de humor e problemas comportamentais/ sociais que pacientes com Transtorno Bipolar experimentam regularmente.

Magnésio: Como um dos minerais essenciais para a saúde humana, o Magnésio ajuda a promover um sono reparador, enquanto a redução da ansiedade e estresse. Durante os períodos de excesso de trabalho, os níveis de Magnésio esgota, levando a insônia e depressão. Algumas das melhores fontes naturais de Magnésio incluem espinafre, sementes, peixes, abacate e banana.

Massagem Terapêutica: Os benefícios da massagem são múltiplos e bem conhecidos e pode ajudar a reduzir toxinas no corpo que causam ansiedade, estresse e insônia. A massagem terapêutica tem sido demonstrada que afeta diretamente a função de neurotransmissores e os níveis de hormônio do corpo, o que pode impactar Transtorno Bipolar.

Sono Repousante: Exaustão e ansiedade são dois dos sintomas mais comuns de Transtorno Bipolar, de forma que assegurar que a sua programação inclui tempo suficiente para uma boa 7-8 horas de sono ininterrupto é crucial. Ao reservar um tempo de descanso para sua mente em conjunto com o uso de agentes nervine e outras abordagens comportamentais, o Transtorno Bipolar terá menos “pontos fracos” para se concretizar e afetar negativamente a sua qualidade de vida.

TERAPIA COM CHÁS  E ERVAS  NATURAIS

Uma Palavra Final de Advertência: Casos grave de Transtorno Bipolar podem necessitar de hospitalização e tratamento altamente regulado. Embora muitos desses Remédios Naturais Para Transtorno Bipolar podem ajudar a reduzir ou prevenir episódios e sintomas bipolares, consultar um profissional médico ou psicológico é altamente recomendado.

As pessoas com transtorno bipolar têm mais chance de apresentar episódios maníacos ou hipomaníacos se tomarem antidepressivos. Por essa razão, os antidepressivos só são receitados para as pessoas que também estão tomando um estabilizador de humor.
A terapia eletroconvulsiva (TEC) pode ser usada para tratar a fase maníaca ou depressiva de um transtorno bipolar caso não haja resposta aos medicamentos.
A TEC usa uma corrente elétrica para causar uma breve convulsão enquanto o paciente está anestesiado.
A TEC é o tratamento mais eficaz no caso das depressões que não são amenizadas com medicamentos.
A estimulação magnética transcraniana (EMT) utiliza pulsos magnéticos de alta frequência direcionados para as áreas afetadas do cérebro. É mais usada geralmente depois da TEC.
O paciente que está no meio de um episódio maníaco ou depressivo pode precisar ser hospitalizado até que seu humor seja estabilizado e seus comportamentos estejam sob controle.
Os médicos ainda estão tentando descobrir a melhor forma de tratar o transtorno bipolar nas crianças e nos adolescentes. Os pais devem levar em consideração os possíveis riscos e benefícios do tratamento para seus filhos.

Programas e terapias de apoio

Os tratamentos familiares que combinam apoio e educação sobre o transtorno bipolar (psicoeducação) podem ajudar as famílias a lidar com a situação e reduzir as chances de os sintomas retornarem.
Os programas que oferecem serviços de apoio social para pessoas necessitadas podem ajudar aqueles que não recebem apoio da família ou de conhecidos.
Habilidades importantes:
Lidar com os sintomas que se manifestam mesmo com o uso de medicamentos
Aprender a ter um estilo de vida saudável com sono suficiente e a manter distância das drogas recreativas
Aprender a tomar os medicamentos corretamente e a lidar com os efeitos colaterais
Aprender a reconhecer o retorno dos sintomas e saber como reagir quando eles ocorrem

Procure imediatamente por auxílio médico se:

Você estiver tendo pensamentos de morte ou suicídio
Você apresentar sintomas graves de depressão ou mania
Você tiver sido diagnosticado com transtorno bipolar e seus sintomas tiverem voltado ou você apresentar novos sintomas
Tenha em mente que transtorno bipolar não desaparece sozinho e que o tratamento é imprescindível para garantir a qualidade de vida do paciente e levá-lo à recuperação.
Vá acompanhado de um parente, amigo ou pessoa de confiança. A ajuda médica é importante para garantir a qualidade de vida de uma pessoa com transtorno bipolar. É perfeitamente possível ter uma vida normal mesmo tendo a doença. O tratamento, no entanto, é indispensável e deve ser seguido à risca.
Mas antes, para facilitar o diagnóstico, anote todos os seus sintomas e descreva-os ao médico em detalhes. A conversa com um especialista é primordial para que este possa realizar o diagnóstico. Tire todas as suas dúvidas sobre seus sintomas e as possíveis causas, siga à risca as orientações médicas e saiba responder corretamente as perguntas que poderão lhe ser feitas. Veja exemplos:

Quando você começou a sentir sintomas de depressão e mania/euforia?
Com que frequência você sofre de oscilações de humor?
Você já pensou em suicídio?
Qual a intensidade de seus sintomas? Eles são ocasionais ou frequentes?
Seus sintomas inferem na sua qualidade de vida, em suas atividades diárias, no trabalho ou em seus relacionamentos?
Há histórico de transtorno bipolar em sua família?
Você faz uso de drogas recreativas, álcool ou cigarros?
Quantas horas você costuma dormir à noite?
Você passou por alguma experiência traumática recentemente?
Houve alguma mudança significativa em sua vida recentemente?
Os familiares e cuidadores são muito importantes no tratamento do transtorno bipolar. Eles podem ajudar os pacientes a buscar serviços de apoio adequados e garantir que o paciente tome os medicamentos corretamente.
Dormir uma quantidade suficiente de horas é muito importante no transtorno bipolar. A falta de sono pode desencadear um episódio de mania.
A terapia pode ser útil durante a fase depressiva. Participar de um grupo de apoio pode ajudar os pacientes com transtorno bipolar e seus familiares e amigos.
Um paciente com transtorno bipolar nem sempre consegue descrever o estado da doença para o médico. Os pacientes geralmente têm dificuldade para reconhecer seus próprios sintomas maníacos.
As variações de humor no transtorno bipolar são imprevisíveis. Algumas vezes, é difícil saber se o paciente está respondendo ao tratamento ou saindo naturalmente de uma fase bipolar.
Tratamentos para crianças e idosos ainda não foram estudados em detalhe.

Transtorno Bipolar .

SAIBA MAIS ACESSE OS LINKS ABAIXO:

Transtorno Bipolar 

Transtorno Bipolar – O que é ? Existe tratamento? 

Como manter uma relação instável com um parceiro Bipolar 

Gentilezas de Namorados Bipolares

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: