Os benefícios da artemísia

16 abr 2019 | Comente | By RickReymond


TURBINA SUA LIBIDO e trata mais de 10 problemas de saúde Benefícios da artemísia

https://youtu.be/WppVXZT0ppA

Assistam ao video completo no link acima

O fato é que ela pode causar muito constrangimento e um remédio natural pode estar no consumo do chá de artemísia. Essa bebida tem a capacidade de ajudar na remoção das impurezas do sangue. Isso evita a formação de cravos, espinhas e furúnculos.

  • Ajuda no combate a acne
    A acne é um problema que pode incomodar adolescentes e também adultos. Ela pode se desenvolver por diversas causas como uma produção excessiva de sebo pelas glândulas, a pessoa pode ter um maior quantidade de glândulas que a maioria das pessoas, as causas podem estar relacionadas à má alimentação, entre outras.
  1. Melhora o funcionamento do fígado
    O fígado é um dos órgãos vitais do nosso corpo. Além de exercer diversas funções como armazenamento de glicose, filtrar micro-organismos ajudando na limpeza do sangue, sintetizar colesterol e muitas outras, esse órgão também interfere na circulação sanguínea. Por ele passa 1 litro e ½ de sangue a cada minuto.

Ele pode ajudar, principalmente, a equilibrar o sistema cardíaco. Caso o coração esteja sobrecarregado por conta de alguma patologia, o fígado começará a reter parte do sangue e aumenta de tamanho, ocasionando outros problemas de saúde.

O chá de artemísia consegue melhorar a circulação sanguínea, tornando-a mais fácil para o sistema cardíaco e também para o funcionamento do fígado.

Chá de artemísia Controla o diabetes

  1. Chá de artemísia Controla o diabetes
    O diabetes é uma doença crônica e que não tem cura. Em apenas 10 anos, o número de pacientes diabéticos no Brasil cresceu em 61,8%. A doença pode ter duas causas principais: a ingestão de alimentos com uma grande quantidade de açúcar (carboidratos) ou então uma doença autoimune, na qual o corpo ataca as células do pâncreas, glândula responsável pela produção de insulina.

O diabetes tem como principal característica o excesso de açúcar na corrente sanguínea, já que o paciente não possui insulina suficiente para jogá-lo dentro das células. O chá de artemísia apresenta propriedades que ajuda a controlar os níveis de glicose na corrente sanguínea.

  1. Melhora o funcionamento do sistema nervoso
    O chá de artemísia consegue aumentar a produção de serotonina, um neurotransmissor bastante conhecido por proporcionar sensações de prazer e bem-estar. Você já deve ter sentido, por exemplo, quando acaba de realizar uma sessão de atividade física ou quando come um alimento saboroso.

Por conta disso, beber o chá ajuda, por exemplo, no tratamento da depressão e também consegue oferecer maior disposição para o dia a dia. Lembrando que o chá não substitui os medicamentos prescritos pelo médico, mas pode auxiliar no tratamento.

Outro benefício que a bebida pode trazer é quanto ao fato de prevenir as convulsões. Esse distúrbio ocorre quando uma carga elétrica desordenada é enviada para o cérebro.

  1. Resolve problemas como a diarreia
    A diarreia é um problema que é fácil de resolver, mas que, se não for tratado, pode levar o paciente à morte por causa da desidratação. As causas podem ser várias como o uso excessivo de laxantes, alergia alimentar, ansiedade, intolerância à lactose, doença celíaca, entre tantas outras.

Beber o chá de artemísia ajuda no controle, assim, pode prevenir a formação da diarreia, evitando dores e possíveis complicações.

Como preparar o chá de artemísia?
Se você deseja preparar o chá para consumi-lo com o passar do dia, o ideal é fazer uma infusão usando 1 litro de água fervente com 1 colher de sopa de folhas secas de artemísia. Mas, se você quer tomar o chá na hora, sem deixar sobras (é a melhor opção, pois preserva melhor as propriedades da planta), pode usar uma colher de chá para uma xícara de água fervente.

Há contraindicações?
Como ainda não há uma grande quantidade de pesquisas envolvendo a planta, gestantes, crianças menores de 12 anos e lactantes não devem consumir o chá. As substâncias presentes nas folhas podem interferir na formação da criança tanto dentro do útero quanto por meio da amamentação. Já as crianças com menos de 12 anos, o chá pode interferir no crescimento

https://cursosonline.site/cha-de-artemisia-beneficios/

12 Doença de manchas vermelhas na pele

03 abr 2019 | Comente | By RickReymond

12 CAUSAS DE MANCHAS VERMELHAS NA PELE COM FEBRE


Diversas são as doenças que podem cursar com febre e erupções na pele. Conheça as causas mais comuns.


O que é um exantema febril?
Manchas avermelhadas na pele costumam ser chamadas de rash cutâneo, exantema ou erupções cutâneas. Quando o surgimento dessas manchas vem acompanhado de febre, dizemos que o paciente tem um rash febril ou um exantema febril.

Episódios de rash febril podem surgir em qualquer idade, mas são bem mais comuns durante a infância, época em que as infecções virais ocorrem com maior frequência.

Neste texto vamos fazer uma rápida revisão sobre as 12 principais doenças cuja apresentação clínica típica é a erupção cutânea com febre.

Nomenclatura do rash
Antes de falarmos sobre as características de cada tipo de rash cutâneo, é importante explicar rapidamente o que significam alguns termos habitualmente usados para descrever esse tipo de lesão:

Pápulas: são pequenas elevações, tipo bolhinhas, com diâmetro menor que 1 cm.
Mácula: é uma mancha na pele, plana, bem delimitada e com coloração nitidamente diferente da pele sadia ao redor.
Maculopapular: é um rash com máculas e pápulas ao mesmo tempo. Em geral, são manchas vermelhas planas com pequeno relevo provocado pela presença de pápulas. Esta é a forma de rash mais comum das viroses exantemáticas.
Vesícula: são bolhas com conteúdo líquido no interior.
Crosta: é uma lesão em fase de cicatrização, com formação do que popularmente chamamos de “casquinha” da ferida.
Tipos de rash cutâneo: mácula, pápula, vesícula e crostas
Causas de exantema febril
Dezenas de vírus diferentes podem provocar rash cutâneo. Entre eles, podemos citar as infecções causadas por adenovírus, parainfluenza e vários tipos de enterovírus.

Em geral, essas viroses são brandas, autolimitada, de curta duração e não possuem uma apresentação clínica muito típica, o que torna a identificação do agente infeccioso difícil e desnecessária. São geralmente aqueles casos nos quais o médico apenas diz que você tem uma virose, sem definir de forma mais específica o diagnóstico ( Virose – Sintomas, Causas e Tratamento).

As doenças que serão descritas neste artigo são os chamados casos clássicos de rash com febre. São infecções cuja apresentação clínica é bem característica, o que permite a elaboração de uma hipótese diagnóstica de forma relativamente simples.

Em ordem alfabética, as 12 principais causas de rash febril são:

Catapora (varicela).
Dengue.
Eritema infeccioso.
Escarlatina.

Exantema súbito .
Febre Chicungunha.
Febre Zika.
Herpes Zoster.
Mononucleose.
Rubéola.
Sarampo.
Síndrome mão-pé-boca – Vírus de Coxsackie.
Se você procura informações sobre manchas vermelhas na pele que provocam coceira, leia:

8 Causas de Manchas Vermelhas na Pele que Coçam.


Principais causas de alergia na pele


Catapora (varicela)
A catapora, também conhecida como varicela, é uma infecção de origem viral altamente contagiosa que ocorre na maioria dos casos durante a infância.

A catapora tem como principais sintomas: rash, perda do apetite e febre ao redor de 38,5ªC.

O rash da catapora distribui-se por todo o corpo e tende a causar muita coceira.

O exantema desenvolve-se em 4 estágios: ele inicia-se como máculas, que rapidamente transformam-se em pápulas, em seguida em vesículas (bolhas), e, por fim, em crostas.

Uma das características que ajudam a distinguir a catapora de outras doenças exantemáticas é a existência ao mesmo tempo de lesões em cada um dos estágios de desenvolvimento, ou seja, o paciente apresenta difusamente pelo corpo pápulas, vesículas e crostas.

catapora
Habitualmente, a partir do 4º dia de doença param de surgir novas lesões, e até o 6ºdia todas as lesões já viraram crostas. Neste momento, o paciente deixa de ser contagioso. Dentro de 1 ou 2 semanas, as crostas caem, deixando a pele temporariamente mais clara nestas regiões.

Dengue, Chicungunha e febre Zika
A dengue, a febre Chicungunha e a febre Zika são viroses transmitidas pelos mosquitos do gênero Aedes, que costumam provocar quadros de febre alta, dor articular e rash cutâneo.

Rash dengue, Chicungunha e Zika
As manchas vermelhas na pele provocadas por essas três viroses são muito parecidas, sendo muito difícil a sua distinção apenas pelo exame físico.

A erupção cutânea dessas viroses é chamada de rash maculopapular, ou seja, manchas avermelhadas com pontos com discreto relevo. Essas pequenas manchas podem se confluir, formando grandes grupos de manchas avermelhadas, criando um aspecto que pode lembrar um mapa geográfico, como exemplificado na imagem ao lado.

Nas três viroses, o rash poder causar alguma coceira e costuma melhorar a partir do 3º dia.

Eritema infeccioso
O eritema infeccioso, também conhecido como quinta moléstia, síndrome da face esbofetada ou parvovirose, é uma virose contagiosa causada por um vírus chamado Parvovírus B19.

Os principais sintomas do eritema infeccioso são a febre (geralmente ao redor de 38ªC) e o rash cutâneo. O exantema desta virose inicia-se na face, provocando uma aparência que é chamada de “face esbofetada”. Esse rash é bem avermelhado, acomete ambas as bochechas e apresenta discreto relevo. As áreas ao redor do nariz, da boca e dos olhos costumam ser poupadas.

1 a 4 dias após o aparecimento do rash na face, as manchas vermelhas espalham-se pelo corpo. Nesta fase, as lesões de pele adquirem uma aparência muito característica, que é chamada de rash reticular (manchas avermelhadas em forma de renda), como pode ser visto na foto ao lado. O rash reticular é mais comum nas crianças que nos adultos, que podem ter exantemas mais parecidos com aqueles da rubéola ou da escarlatina.

Parvovírus – rash do eritema infeccioso
ERITEMA INFECCIOSO – Parvovírus B19.

Escarlatina
A escarlatina é uma doença causada pela bactéria Estreptococo beta hemolítico do grupo A, também conhecida como Streptococcus pyogenes, que surge habitualmente por um quadro de faringite ou amigdalite bacteriana.

rash da Escarlatina
O início dos sintomas da escarlatina costuma ser abrupto, com inflamação na garganta e febre alta, acima de 38,5ºC. Cerca de 24 horas após o início do quadro, surge o sinal mais característico da doença, que é o rash cutâneo.

A erupção de pele da escarlatina inicia-se na cabeça e espalha-se pelo corpo ao longo das horas seguintes. As palmas das mãos e as plantas dos pés costumam ser poupados.

O acometimento da pele pela escarlatina caracteriza-se pelo aparecimento de numerosas erupções avermelhadas de 1 a 2 mm, com discreto relevo, que podem dar à pele uma textura levemente áspera, tipo uma lixa. Além de muito avermelhadas, as lesões da escarlatina evanescem-se transitoriamente quando pressionamos a pele com o dedo.

Essas lesões do rash costumam se aglomerar nas áreas de dobras, como axilas, virilhas, prega do cotovelo, formando uma linha bem vermelha nestas regiões, que recebe o nome de linhas de Pastia.

Exantema súbito (roséola)
A roséola, também conhecida como exantema súbito ou sexta moléstia, é uma virose causada pelo herpesvírus-6 ou pelo herpesvírus-7, que são vírus da família da herpes.

O rash da roséola é macular ou maculopapular e evanesce transitoriamente quando pressionado, podendo ser bem parecido com o da rubéola ou da escarlatina. Entretanto, o exantema da roséola tem uma característica muito típica: ele surge imediatamente depois que a febre desaparece. Daí o nome exantema súbito.

O quadro clínico da roséola é de febre alta (ao redor de 40ºC) por 3 a 5 dias, associado habitualmente à dor de ouvido e aumento dos linfonodos. Assim que a febre cede, surge o exantema, inicialmente no pescoço e no tronco, e a seguir na face e nas extremidades.

Rash da roséola
Esse padrão de alastramento do rash também é típico e ajuda no diagnóstico diferencial com outras doenças exantemáticas febris.

As manchas na pele da roséola duram apenas 1 ou 2 dias, mas há casos em que o exantema é tão fugaz, que não dura mais do que 4 horas. ROSÉOLA INFANTIL | EXANTEMA SÚBITO.

Herpes zoster
O herpes zoster, conhecido também como cobreiro ou zona, é uma doença infecciosa provocada pelo vírus Varicella-Zoster, o mesmo que provoca a catapora (varicela). O herpes zoster é uma infecção que ocorre por reativação do vírus da catapora em pessoas que tiveram a doença no passado.

A reativação do vírus Varicella-Zoster ocorre sempre que temos algum enfraquecimento no sistema imunológico. Situações como estresse intenso, doenças, uso de drogas imunossupressoras, traumas, exposição solar excessiva, falta de sono adequado, etc, podem ser fatores que favorecem o aparecimento do herpes zoster.

Herpes zoster
Quando o herpes zoster aparece, ele costuma começar como um rash em pápulas, bem doloroso e avermelhado, evoluindo rapidamente para as típicas vesículas agrupadas.

Novas vesículas vão surgindo ao longo de 3 a 5 dias, geralmente aliviando após 7 a 10 dias, quando as bolhas secam e começam a formar crostas.

Pode haver uma única lesão ou múltiplas lesões, espalhadas em “faixa”. A região torácica, abdominal e lombar são as mais acometidas. Uma caraterística é o fato da lesão acometer somente um lado do corpo, nunca ultrapassando a linha média.

Mononucleose
A mononucleose, também conhecida como doença do beijo, é uma virose provocada por um vírus chamado Epstein-Barr virus (EBV), transmitido através de secreções das vias respiratórias.

Mononucleose
A apresentação clínica característica da mononucleose é febre, aumento dos linfonodos e dor de garganta. O rash não é comum, mas pode surgir naqueles pacientes que são equivocadamente tratados com antibióticos, principalmente a amoxicilina (leia: AMOXICILINA E AMOXICILINA COM CLAVULANATO | Bula simplificada). Muitas vezes, o rash só surge uma semana depois do uso dos antibióticos.

O exantema da mononucleose também é maculopapular, com manchas vermelhas planas e pequenas elevações, que podem se fundir e criar grandes placas avermelhadas, que evanescem à digitopressão. As lesões são pruriginosas e podem ser muito parecidas com o rash da escarlatina ou da rubéola.

Trata-se da MONONUCLEOSE INFECCIOSA | DOENÇA DO BEIJO.

Rubéola
A rubéola é mais uma virose, altamente contagiosa, e que costuma acometer as crianças, apesar de também poder ser vista em adultos. O quadro clínico típico da rubéola é febre e exantema.

rash da rubéola
O rash da rubéola também é maculopapular, semelhante ao que ocorre na escarlatina, na roséola e na mononucleose. São pequenas manchas avermelhadas com discreto relevo, que evanescem à digitopressão.

A erupção aparece primeiro na face, espalhando-se em seguida para o tronco e extremidades. O rash torna-se generalizado no prazo de 24 horas. As manchas avermelhadas na pele podem durar de 2 a 7 dias, sendo 3 dias de duração a apresentação mais comum. Além da pele, o rash também pode surgir no palato (céu da boca).

Sarampo
O sarampo é uma das viroses exantemáticas mais graves, tendo sido até a década de 1970 uma das principais causas de morte infantil no Brasil. Desde o ano 2000, porém, devido ao sucesso das campanhas de vacinação, os casos de sarampo se tornaram muito pouco frequentes. De uma média de mais de 100 mil casos por ano na década de 1980, a incidência de novos casos anuais hoje é de apenas 200, boa parte deles importados por pessoas que adquiriram o vírus fora do território brasileiro.

Sarampo
O rash do sarampo é um exantema maculopapular e evanescente, que surge cerca de 2 ou 3 dias após o surgimento da febre alta. As manchas são abundantes e podem confluir, criando grandes placas avermelhadas, como exemplificado na foto ao lado. Palmas das mãos e plantas costumam ser poupados.

O rash surge inicialmente na cabeça, espalhando-se pela parte superior do tronco, depois inferior e, finalmente, membros.

48 horas após o início do rash, o paciente começa a melhorar da febre. 3 a 4 dias depois, as machas vermelhas da pele começam a escurecer e vão desaparecendo gradativamente, criando uma fina descamação.

Síndrome mão-pé-boca – Vírus Coxsackie A
A síndrome mão-pé-boca é uma virose provocada habitualmente pelo vírus Coxsackie A, sendo uma das viroses exantemáticas febris mais fácies de se diagnosticar, dada a sua propensão em provocar lesões nas palmas das mãos, boca e plantas dos pés.

Síndrome mão-pé-boca
O quadro inicia-se habitualmente com dor de garganta e febre baixa, ao redor de 38,5ºC. Um ou dois depois começam a surgir as lesões na boca e na pele.

As lesões da boca surgem como pequenas vesículas, que logo se rompem e formam úlceras dolorosas (aftas). A língua e a mucosa da cavidade oral, principalmente a região interna das bochechas, são os locais mais acometidos.

O exantema da síndrome mão-pé-boca pode ser maculopapular ou vesicular. As lesões da pele não costumam coçar, mas podem doer. O exantema ou as bolhas geralmente envolvem as mãos (dorso dos dedos, área interdigital e palmas), pés (dorso dos dedos, borda lateral, calcanhar e planta), nádegas, coxas e braços. Com menos frequência, as vesículas podem ser vistas no tronco e na face.

A doença dura de 7 a 10 dias e costuma curar-se espontaneamente.

Por: Dr. Pedro Pinheiro Revisado e atualizado em 22 mar, 2019

mdsaude.com

Plantas Medicinais e Fitoterápicos do Rio Grande do Sul- Porto Alegre. E-book (para upload grátis)

06 jan 2019 | Comente | By RickReymond

plantas medicionais

O e-book ‘Plantas Medicinais do Jardim Botânico de Porto Alegre’ foi lançado  no Centro Administrativo Fernando Ferrari. A obra integra as ações do projeto Arranjo Produtivo Local de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do Rio Grande do Sul ( Projeto APLPMFITO/RS).

O conteúdo apresenta as 18 espécies mais utilizadas no RS e que fazem parte do horto demonstrativo e medicinal localizado no Jardim Botânico, em Porto Alegre. O local é aberto à visitação pública e de escolas, pesquisadores e universidades.
O livro, produzido por meio de uma parceria entre a Secretaria Estadual da Saúde (SES) e o Jardim Botânico, foi organizado pelos especialistas Clarice Azevedo Machado e José Fernando da Rosa Vargas.

Jardim Botanico livro

HISTÓRICO DO HORTO DE PLANTAS MEDICINAIS

Cancorosa-de-três-pontas
Catinga-de-mulata
Chapéu-de-couro
Coronilha
Erva-baleeira
Erva-de-bicho
Erva-santa
Espinheira-santa
Gervão
Jurubeba
Malva
Marcela
Murta
Pitangueira
Poejo
Quebra-pedra
Sabugueiro
Sete-sangrias

O secretário da Saúde, Francisco Paz explicou que o SUS preconiza o incentivo ao uso da cultura popular para os tratamentos. “Não podemos ficar atrelados à indústria farmacêutica e à exploração econômica dos medicamentos”.

Paz disse ainda que a publicação do e-book mostra a qualidade do trabalho desenvolvido nessa área na saúde do Estado. “Contamos com conhecimentos técnicos, regionais e das comunidades”, frisou.

O conteúdo pode ser acessado em:

Baixe aqui

Baixe aqui em seu computador o livro. ⇓

http://www.saude.rs.gov.br/upload/arquivos/carga20181216/26171641-ebook-color-oficial.pdf

Projeto Arranjo Produtivo

O projeto Arranjo Produtivo Local tem por objetivo implementar a Política Intersetorial de Plantas Medicinais e Fitoterápicos do RS, prevista na Lei Estadual 12.560/ 06, que é vinculada à Política Nacional do Ministério da Saúde e já repassou recursos para o projeto na ordem de R$ 106 mil para o Estado.

A coordenadora Silvia Beatriz Czermainski disse que “a elaboração do e-book foi um desafio justamente pela intersetorialidade, unindo saúde a meio ambiente e botânica a farmácia”.

Entre as atividades, além do lançamento do e-book, foi feito um levantamento sobre pesquisas acadêmicas na área e cadeia produtiva de plantas medicinais, chás e fitoterápicos. Também estão previstas a criação de Farmácias Vivas Municipais – estabelecimentos destinados a dispensação pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de produtos de hortas e canteiros nas cidades gaúchas.

Texto: Ascom SES
Edição: Léa Aragón/ Secom

Benefícios do Bálsamo (Sedum dendroideum)

30 set 2018 | Comente | By RickReymond

O bálsamo (Sedum dendroideum) é uma planta da família das Crassulaceae. É também popularmente conhecido como pau-de-bálsamo, balso, cabraiba, óleo-vermelho, cabureiba, pau-vermelho. A planta suculenta é largamente conhecida por suas qualidades ornamentais e medicinais. Possui caule ramificado, de textura herbácea e porte subarbustivo; as folhas são carnosas, glabras, brilhantes, de formato espatulado a ovado, de cor verde a bronzeada. As inflorescências dão-se no outono e inverno. É uma herbácea de folhas suculentas, com flores amareladas e de sabor levemente ácido. A planta atinge de 0,30 a0,50 metros de altura. É originária da África do Sul e da Ásia e a parte utilizada são as folhas frescas. As formas farmacêuticas habituais são o óleo extraído do tronco folhas, sumo e suco.
Também conhecida pelos nomes de pau-de-bálsamo, balso, cabraiba, óleo-vermelho, cabureira e pau-vermelho, a planta é dotada de propriedades cicatrizantes, digestivas, emolientes (amaciam e (mais…)

Melhore seu sistema imunológico

28 ago 2018 | Comente | By RickReymond

O QUE É SÍNDROME DE ASPERGER – Características,sintomas e tratamento

16 ago 2018 | Comente | By Leila Sobral

O que é Síndrome de Asperger?
A Síndrome de Asperger é um transtorno neurobiológico enquadrado dentro da categoria de transtornos globais do desenvolvimento. Ela foi considerada, por muitos anos, uma condição distinta, porém próxima e bastante relacionada ao autismo.
Em maio de 2013, no entanto, foi lançada a quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), que trouxe algumas mudanças importantes, entre elas novos diagnósticos e alterações de nomes de doenças e condições que já existiam.

A Síndrome de Asperger, assim como o autismo, foi incorporada a um novo termo médico e englobador, chamado de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Com essa nova definição, a síndrome passa a ser considerada, portanto, uma forma mais branda de autismo. Dessa forma, os pacientes são diagnosticados apenas em graus de comprometimento, dessa forma o diagnóstico fica mais completo.
O Transtorno do Espectro Autista é definido pela presença de “Déficits persistentes na comunicação social e na interação social em múltiplos contextos, atualmente ou por história prévia”, de acordo com o DSM-V.
Como a Síndrome de Asperger só foi reconhecida recentemente como um transtorno do espectro autista, o número exato de pessoas portadoras da doença ainda não é exato. Estimativas mostram que a ocorrência do transtorno pode ser mais comum do que se acreditava: uma entre 250 crianças aparentemente são diagnosticadas com a síndrome. Outros números dos Estados Unidos mostram que a incidência da doença pode ser bem menor (uma em cada dez mil crianças, aproximadamente).

Causas
A causa exata da Síndrome de Asperger, assim como do Transtorno do Espectro do Autismo, ainda não é conhecida. Os cientistas, por outro lado, acreditam que uma anormalidade no cérebro das crianças portadoras seja a causa mais provável.
Outras doenças, como depressão e transtorno bipolar, também podem estar relacionados à Síndrome de Asperger e ao Transtorno do Espectro Autista.
Ao contrário do que algumas pessoas costumam pensar, a Síndrome de Asperger não é causada pela privação emocional ou por uma forma específica que os pais educam seus filhos.
Ainda não foi descoberta a causa exata da Síndrome de Asperger, mas foram identificadas alterações cerebrais em portadores do transtorno. A Síndrome de Asperger é atualmente considerada uma forma leve de autismo.
A síndrome de Asperger pode coexistir com outras condições psiquiátricas, tais como déficit de atenção hiperatividade ou distúrbio de ansiedade. Mesmo quando o transtorno de ansiedade não está presente, pessoas com síndrome de Asperger podem sofrer de ansiedade ou de hipersensibilidade a determinados estímulos como barulhos. Em alguns casos, comportamentos disruptivos (birras, auto-lesão, agressão) e / ou depressão podem ocorrer em resposta à ansiedade e frustração vividos por portadores da síndrome de Asperger. Outros comportamentos que têm sido notificados em pessoas com síndrome de Asperger incluem comportamentos obsessivo-compulsivo e dificuldades com a gerência da raiva. Devido ao comportamento e interesses diferentes das outras pessoas da mesma idade, o portador da Síndrome de Asperger pode sofrer bullying, discriminação e isolamento social e em decorrência do fato desenvolver algum outro transtorno.
Como acontece com qualquer condição, o grau de severidade dos sintomas pode variar amplamente entre os indivíduos, e não são todas as pessoas com síndrome de Asperger que experimentarão transtornos psiquiátricos (mais…)

Drogas, um caso sério para ser discutido.

05 ago 2018 | Comente | By RickReymond

O uso da maior parte das drogas provoca, em um primeiro momento, efeitos muito positivos como sensação de bem-estar, felicidade e coragem. No entanto, seus efeitos a longo prazo podem ser muito graves, especialmente quando utilizadas por muito tempo.
O uso de drogas pode provocar alterações sérias no funcionamento do coração, do fígado, pulmões e até mesmo do cérebro, sendo muito prejudicial à saúde.
Além disso, uma boa parte das drogas causa habituação e, por isso, o corpo vai precisando de uma dose cada vez superior para conseguir obter os mesmos resultados positivos, o que aumenta muito o risco de morte por overdose. Veja quais os sintomas que podem indicar uma situação de overdose.
Drogas ilícitas são substâncias em que a produção, comercialização e consumo são proibidos por lei. As drogas, quando ingeridas, inaladas ou aplicadas no organismo, provocam alterações no seu estado, pois agem sobre o sistema nervoso e alteram o comportamento e o estado mental das pessoas que delas fazem uso – são as chamadas drogas psicotrópicas.
Entre elas, há as drogas lícitas e as drogas ilícitas, estas, por serem proibidas por lei, circulam no país através do tráfico. Entre as drogas ilícitas estão a maconha, a cocaína, o crack, o ecstasy, o LSD, entre outras.

Efeitos e Riscos das Drogas Ilícitas
A maconha é preparada com partes da planta (Cannabis sativa), que são moídas (mais…)

1 2 3 468