Benefícios do Bálsamo (Sedum dendroideum)

30 set 2018 | By RickReymond

O bálsamo (Sedum dendroideum) é uma planta da família das Crassulaceae. É também popularmente conhecido como pau-de-bálsamo, balso, cabraiba, óleo-vermelho, cabureiba, pau-vermelho. A planta suculenta é largamente conhecida por suas qualidades ornamentais e medicinais. Possui caule ramificado, de textura herbácea e porte subarbustivo; as folhas são carnosas, glabras, brilhantes, de formato espatulado a ovado, de cor verde a bronzeada. As inflorescências dão-se no outono e inverno. É uma herbácea de folhas suculentas, com flores amareladas e de sabor levemente ácido. A planta atinge de 0,30 a0,50 metros de altura. É originária da África do Sul e da Ásia e a parte utilizada são as folhas frescas. As formas farmacêuticas habituais são o óleo extraído do tronco folhas, sumo e suco.
Também conhecida pelos nomes de pau-de-bálsamo, balso, cabraiba, óleo-vermelho, cabureira e pau-vermelho, a planta é dotada de propriedades cicatrizantes, digestivas, emolientes (amaciam e mantêm o nível adequado de umidade na camada mais externa da pele), anti-inflamatórias e hidratantes.

Os benefícios do bálsamo.
Agora que já aprendemos um pouco sobre o que é o bálsamo e descobrimos suas propriedades, chegou a hora de verificarmos para que serve a planta e conhecer alguns dos benefícios do bálsamo. Descubra quais são eles na lista a seguir:

1. Efeito anti-inflamatório
A primeira pesquisa realizada com o Sedum dendroideum – que é o nome científico do bálsamo – aconteceu no ano de 2005.
O experimento em questão identificou a presença de uma substância conhecida como Kaempferol na composição da planta. Durante o experimento, essa substância mostrou-se ser capaz de proteger o estômago de inflamações como a gastrite.

2. Controle dos níveis de glicose no sangue

O nutrólogo Roberto Navarro Sousa Nilo também mencionou uma pesquisa realizada no ano de 2014, que identificou que um ativo encontrado no bálsamo, o flavonoide canferitrina, estimula a chamada enzima fosfofrutoquinase (PFK).
E o que essa enzima tem a ver com a regulação das taxas de açúcar do sangue? Ela permite uma utilização mais eficiente da glicose por parte das células hepáticas (do fígado).
O resultado disso é que o controle dos níveis de glicose no sangue também é beneficiado. O experimento em questão abriu a porta para que novos estudos analisem como esse efeito pode funcionar em pessoas diagnosticadas com diabetes, uma condição em que há justamente o descontrole das taxas de açúcar no sangue.
Entre os resultados mais comuns observados após o consumo regular desta planta, podemos citar o tratamento de machucados, feridas derivadas da gangrena, úlcera, diabetes, epilepsia, queimaduras, bronquite, frieiras e etc. As formas de ingestão ou aplicação serão vistas adiante com mais detalhes.

3. Proteção ao estômago
Segundo o médico Navarro, outro estudo realizado no ano de 2014 identificou que a presença dos chamados compostos sulfidrílicos na composição do Sedum dendroideum ofereceram um efeito protetor ao estômago de ratos.
O bálsamo atuou evitando o desenvolvimento de úlceras induzidas por álcool e pelo medicamento anti-inflamatório indometacina no estômago dos animais.

4. Saúde da pele
O óleo que é extraído a partir do caule do bálsamo possui efeito hidratante, auxilia a nutrir e reparar a pele e contribui em relação à regeneração da pele, renovação celular, eliminação de manchas e suavização de linhas de expressão.
No entanto, antes de utilizar o Sedum dendroideum para esses benefícios, recomendamos que você converse com o seu dermatologista.

5.Medicina popular
Além dos estudos científicos mencionados pelo nutrólogo, a planta é utilizada na medicina popular como forma de auxiliar o tratamento de diversas condições. Benefícios do bálsamo.

Dores de dente;
Dores de ouvido;
Torções;
Amigdalites;
Gastrite;
Contusões;
Feridas gangrenosas (com morte de tecido devido à ausência de fluxo sanguíneo);
Problemas respiratórios;
Na forma de óleo, o bálsamo pode ajudar a tratar queimaduras, frieiras, alergias, assaduras, arranhões, picadas de inseto, eczema, manchas roxas e herpes nos lábios.
Problemas do aparelho urinário.

Receita de chá de bálsamo
Confira a seguir como preparar uma receita de chá com a folha de bálsamo:

Ingredientes:
500 ml de água filtrada;
5 folhas de bálsamo bem lavadas.

Modo de preparo:
Colocar os 500 ml de água e as cinco folhas de bálsamo dentro de uma chaleira;
Levar ao fogo, tampar e deixar ferver durante 10 minutos;
Depois, desligar o fogo, porém manter o recipiente tampado e deixar abafar durante mais 10 minutos;
Coar o chá e adoçar a gosto, com mel ou açúcar, por exemplo. A recomendação é consumir o chá antes das principais refeições, de duas a três vezes diariamente.

O bálsamo também pode ser consumido em forma de suco. A orientação do médico é que ele seja ingerido toda manhã. Confira como preparara receita a seguir:

Ingredientes:
10 folhas de bálsamo lavadas em água corrente e limpa;
1 ½ copos de água filtrada;
Adoçante, açúcar ou mel a gosto para adoçar (opcional).

Modo de preparo:
Colocar as 10 folhas de bálsamo e o 1 ½ copo de água filtrada no liquidificador;
Bater e passar para um copo, jarra ou garrafa. Acrescentar o adoçante, o açúcar ou o mel a gosto para adoçar, se assim desejar. Servir-se.
Além de ser ingerido em forma de bebidas como suco e chá, o bálsamo também pode ser macerado junto com o óleo de oliva para ser aplicado topicamente em uma região inflamada.
Alem de Chá e suco voce tambem pode mastigar até 10 folhas ao dia sem risco para saude, é saudavel e pode ser usado em culinária tambem.

Pomada de bálsamo
Para aproveitar os benefícios externos do bálsamo, será necessário o preparo de uma pomada e/ou creme. O mais aconselhado é criar um composto que contenha apenas bálsamo, mas há que adicione outros elementos, tal como o alho que é um antibiótico natural.
Para preparar a pomada ou creme de bálsamo, pegamos algumas folhas (cerca de 3-4) e as colocamos em um pequeno recipiente, sendo o mais ideal um pilão bem limpo. Em seguida, utilizamos o macerador ou apetrecho do pilão para pressionar as folhas com força razoável. Faz-se isso até que as folhas comecem a tomar aspecto pastoso e não vejamos mais folhas inteiras.

Com a pomada de bálsamo pronta, poderemos tirar proveito de seus benefícios externos. Basta aplicarmos certa quantidade da pomada de bálsamo sobre a área desejada. Esta pomada, retomando, poderá ser utilizada para aliviar queimaduras, feridas (oriundas da gangrena), pequenos machucados e até mesmo frieiras. Recomenda-se aplicar a pomada uma vez ao dia, após o banho noturno e antes de se deitar.

Como Salada.
Utilizá-lo como salada é muito simples, sendo necessário apenas algumas folhas bem limpas junto ao resto da refeição. O mais recomendado é que seja ingerido sozinho, durante a manhã na quebra de jejum, ou seja, como primeiro alimento. É recomendada também uma segunda ingestão cerca de uma hora antes de se deitar.
Cuidados com o bálsamo
Não a contra indicação a não ser os excesso, por tanto consuma sem exageros.

OBS:Curiosidades do bálsamo
Por se tratar de uma planta milenar, o bálsamo também é citado várias vezes na Bíblia, o livro sagrado dos cristãos. Como exemplo, no livro de Jeremias o profeta teria perguntado com tristeza se não havia nenhum bálsamo de Gileade naquele momento, fazendo menção às suas propriedades curativas, o bálsamo é citado na Bíblia, nas passagens Gn 37, 25, Gn 43,11, Jr 8,22, Jr 46, 11 e Jr 51, 8.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: