Drogas, um caso sério para ser discutido.

05 ago 2018 | By RickReymond

O uso da maior parte das drogas provoca, em um primeiro momento, efeitos muito positivos como sensação de bem-estar, felicidade e coragem. No entanto, seus efeitos a longo prazo podem ser muito graves, especialmente quando utilizadas por muito tempo.
O uso de drogas pode provocar alterações sérias no funcionamento do coração, do fígado, pulmões e até mesmo do cérebro, sendo muito prejudicial à saúde.
Além disso, uma boa parte das drogas causa habituação e, por isso, o corpo vai precisando de uma dose cada vez superior para conseguir obter os mesmos resultados positivos, o que aumenta muito o risco de morte por overdose. Veja quais os sintomas que podem indicar uma situação de overdose.
Drogas ilícitas são substâncias em que a produção, comercialização e consumo são proibidos por lei. As drogas, quando ingeridas, inaladas ou aplicadas no organismo, provocam alterações no seu estado, pois agem sobre o sistema nervoso e alteram o comportamento e o estado mental das pessoas que delas fazem uso – são as chamadas drogas psicotrópicas.
Entre elas, há as drogas lícitas e as drogas ilícitas, estas, por serem proibidas por lei, circulam no país através do tráfico. Entre as drogas ilícitas estão a maconha, a cocaína, o crack, o ecstasy, o LSD, entre outras.

Efeitos e Riscos das Drogas Ilícitas
A maconha é preparada com partes da planta (Cannabis sativa), que são moídas e enroladas na forma de cigarro. Seu uso provoca efeitos como calma, relaxamento, introspecção, secura na boca, sudorese, tremores, falta de equilíbrio e coordenação motora. Seu uso continuado pode levar o consumidor ao estado de angústia, medo de perder o controle e pânico.

A cocaína é obtida das folhas da coca (Erythroxylon coca), planta usada legalmente como chá há mais de 1000 anos pelos povos sul-americanos. A cocaína é produzida por processos químicos e usada sob a forma de pó, que é inalado ou injetado na corrente sanguínea. Provoca excitação e euforia, intensificação da atividade mental, diminuição do apetite e aumento da pressão sanguínea. Seu uso frequente pode levar a distúrbios cardiovasculares, parada respiratória, derrame e infarto.

O crack assim como a cocaína é obtido a partir da pasta de coca, que misturado com certos sais produz um cristal. Essa pedra é fumada em cachimbos e tem efeito no organismo semelhante ao da cocaína injetada. Seu uso produz euforia e excitação, sensação de poder de forma mais intensa que a cocaína, mas de duração muito mais curta (que leva a querer consumir sempre mais). Os riscos do uso do crack são hemorragias, derrames e graves danos neurológicos.

O ecstasy é produzido em laboratório, em geral em forma de comprimidos. Seu uso provoca aumento da temperatura do corpo, aumento da resistência física e das percepções sensoriais. Entre os riscos, seu uso frequente pode levar a desidratação, pânico, estresse físico e psicológico.

O LSD (ou ácido) é fabricado em laboratório. Em geral é apresentado em um papel impregnado da droga, para ser dissolvido na boca. Seu uso leva a alucinações, com distorções da percepção visual, aumento da pressão arterial e do ritmo cardíaco. Entre os riscos do uso frequente estão os delírios, que fazem perder a noção do perigo, causando até mesmo a morte. Pode ainda acelerar o desenvolvimento de doenças psíquicas em pessoas com propensão a elas.

Dependência Química
As drogas, além do risco imediato à saúde, causam diversos prejuízos afetando a qualidade de vida do indivíduo. A dependência química é uma doença que afeta a vida da pessoa e das suas relações, principalmente a família, em diversos aspectos: físico, mental, familiar, profissional, financeiro. É muito difícil combater o vício e muitas vezes o dependente passa por tratamento, mas acaba tendo recaídas e recomeça o sofrimento.
A dependência química está relacionada com aspectos psicológicos e bioquímicos do organismo. De modo geral, os usuários repetem o uso buscando repetir as sensações prazerosas conseguidas com a droga, isso gera dependência psicológica. Além disso há a dependência física, sintomas como depressão, cansaço, alterações de humor e de sono são produzidos pelo organismo quando o indivíduo deixa de consumir (abstinência).
Outro aspecto relacionado ao uso da droga é a tolerância à substância, que varia de acordo com o tipo de droga e o organismo de cada pessoa. À medida que se torna mais tolerante à droga, a pessoa precisa consumir maiores quantidades para sentir os mesmos efeitos, podendo acontecer já na primeira utilização, em alguns casos.

Nas grandes cidades brasileiras o consumo de drogas ilícitas gera graves problemas sociais ligados ao tráfico e também problemas de saúde pública ligados à toxicodependência. Nos últimos anos tem se agravado, por exemplo, a situação do consumo de crack que aumentou consideravelmente. Nos locais conhecidos como cracolândia, os dependentes se reúnem para consumir essa droga que é altamente perigosa e, de modo geral, mais barata que outras.

Principais tipos de drogas
Existem drogas lícitas e drogas ilícitas. As drogas lícitas são as que podem ser comercializadas como o cigarro e as bebidas alcoólicas. Já as drogas ilícitas são aquelas que tem a sua venda proibida, como a maconha, crack, cocaína, ecstasy, Boa Noite  Cinderela.

Os principais tipos de drogas são:

Drogas naturais: como a maconha que é feita da planta cannabis sativa, e o ópio que tem origem nas flores da papoula;
Drogas sintéticas: que são produzidas de forma artificial em laboratórios, como o ecstasy e o LSD;
Drogas semi-sintéticas: como heroína, cocaína e crack, por exemplo.
Além disso, as drogas ainda podem ser classificadas como sendo depressoras, estimulantes ou perturbadoras do sistema nervoso.

Independentemente do tipo de droga, o mais importante é tentar abandonar o seu uso. Para isso, existem vários tipos de programas, de vários meses, que procuram ajudar a pessoa a resistir à vontade de consumir a droga. Entenda como é feito o tratamento para deixar de usar drogas.

Efeitos das drogas
Os efeitos das drogas podem ser percebidos em poucos minutos, logo após seu uso mas tendem a durar poucos minutos, sendo necessária uma nova dose para prolongar seu efeito no corpo. Assim é muito comum a pessoa ficar viciada rapidamente.

A seguir indicamos os efeitos logo após o uso de qualquer droga ilícita:

1. Efeitos imediatos das drogas depressoras
As drogas depressoras, como heroína, causam efeitos no organismo como:

Menor capacidade de raciocínio e de concentração
Sensação exagerada de calma e tranquilidade
Relaxamento exagerado e bem-estar
Aumento da sonolência
Diminuição dos reflexos
Maior resistência à dor
Maior dificuldade em fazer movimentos delicados
Diminuição da capacidade para dirigir
Diminuição da capacidade de aprendizagem na escola e do rentabilidade no trabalho
2. Efeitos imediatos das drogas estimulantes
As drogas estimulantes, como cocaína e crack, provocam:

Intensa euforia e sensação de poder
Estado de excitação
Muita atividade e energia
Diminuição do sono e perda do apetite
Fala muito rápida
Aumento da pressão e da frequência cardíaca
Descontrole emocional
Perda da noção da realidade
Heroína e cocaína

Heroína e cocaína
3. Efeitos imediatos das drogas perturbadoras
As drogas perturbadoras, também conhecidas por alucinógenas ou psicodislépticas, como maconha, LSD 25, e ecstasy provocam:

Alucinações, principalmente visuais como alteração das cores, formas e contornos dos objetos,
Sensação alterada do tempo e do espaço, sendo que minutos parecem horas ou metros parecem Km
Sensação de enorme prazer ou de medo intenso
Facilidade em entrar em pânico e exaltação
Noção exagerada de grandiosidade
Delírios relacionados com roubos e perseguições.
Um dos exemplos mais recente deste tipo de drogas é a Flakka, também conhecida como droga zumbi, que é uma droga barata produzida na China que causa comportamentos agressivos e alucinações, existindo até relatos de casos em que usuários desta droga iniciaram atividades canibais durante o período em que estavam sob o efeito da mesma.
Efeitos das drogas na gravidez
Os efeitos das drogas na gravidez podem ser observados na mulher e no bebê, e pode levar a aborto, parto pré-maturo, restrição do crescimento, baixo peso para a idade gestacional e mal formação congênita.
Depois do nascimento do bebê, este poderá sofrer uma crise de abstinência das drogas pois o seu organismo já estará viciado. Nesse caso, o bebê poderá apresentar sintomas como chorar muito, ficar muito irritado e ter dificuldade para se alimentar, dormir e respirar, necessitando de internamento hospitalar.

Efeitos a longo prazo
As consequências à longo prazo de qualquer tipo de drogas incluem:

Destruição de neurônios, que diminuem a capacidade de pensar
Desenvolvimento de doenças psiquiátricas, como psicose, depressão ou esquizofrenia
Lesões no fígado, como câncer hepático
Mau funcionamento dos rins e dos nervos
Desenvolvimento de doenças contagiosas, como AIDS ou Hepatite
Problemas do coração, como infarto
Morte precoce
Isolamento da família e da sociedade
O que pode acontecer ao usar drogas
O consumo de uma grande quantidade de drogas pode causar overdose, que altera gravemente o funcionamento de órgãos como pulmões e coração, podendo provocar a morte.

Os primeiros sintomas de overdose incluem euforia, perda do controle, agressividade, náuseas e sangramento pelo nariz e, quando não há socorro médico pode ser fatal.
Os sintomas de overdose e o risco de morte também pode acontecer quando um indivíduo transporta drogas no estômago, ânus ou vagina porque basta uma pequena quantidade de substância entorpecente na corrente sanguínea para que possam ocorrer alterações como infarto, mau funcionamento do fígado, esquizofrenia, ou até mesmo a morte.
Sinais que podem indicar o uso de Drogas
Alguns sintomas como olhos vermelhos, perda de peso, mudanças repentinas de humor e, até, perda de interesse em atividades diárias, podem ajudar a identificar se alguém está usando drogas. No entanto, de acordo com a droga que está sendo consumida, esses sintomas podem variar.
Assim, enquanto algumas drogas, como a cocaína, causam maioritariamente alterações no comportamento, outras como a maconha ou o LSD, provocam alterações psicológicas. E quase todas as drogas provocam sintomas físicos, como olhos vermelhos, perda de peso ou tremores, por exemplo.

Saiba mais sobre os diferentes tipos de drogas e seus efeitos no corpo.

1. Sinais físicos
Sinais que podem indicar o uso de Drogas

Todas as drogas se manifestam de forma diferente no corpo, no entanto, estes são os sinais e sintomas físicos mais comuns:
Olhos vermelhos e com excesso de lágrimas;
Pupilas maiores ou menores que o normal;
Alterações rápidas de peso;
Tremores frequentes nas mãos;
Dificuldade para coordenar os movimentos;
Fala lentificada ou alterada.
Além disso, pessoas que fazem uso regular drogas também têm tendência para deixar de se preocupar com sua imagem, passando a vestir constantemente a mesma roupa ou não se arranjando antes de sair de casa, por exemplo.

2. Sinais comportamentais
Sinais que podem indicar o uso de Drogas

As drogas possuem um forte efeito sobre o correto funcionamento do cérebro, fazendo com que o seu utilizador tenha alterações na forma como se comporta e, até, nas emoções que expressa. Algumas das alterações mais comuns são:
Diminuição na produtividade no trabalho ou em atividades diárias;
Faltas frequentes no trabalho ou em outros compromissos;
Iniciar facilmente brigas em casa ou no trabalho;
Fazer atividades perigosas, como dirigir após beber;
Ter necessidade frequente de pedir dinheiro emprestado;
Perder o interesse nos amigos e na família.
Outro sinal muito comum é a vontade de querer estar sempre sozinho, evitando atividades como sair de casa ou estar com os amigo. Normalmente, é durante esses momentos que a pessoa sente a privacidade necessária para voltar a usar a droga, sem que ninguém saiba.

3. Sinais psicológicos
Sinais que podem indicar o uso de Drogas

Este tipo de sinais pode ser mais evidente em alguns tipos de drogas, como a maconha, o LSD ou o ecstasy, pois são capazes de provocar fortes alucinações, que alteram a percepção do que está em redor. Nestes sinais estão incluídos:

Estar constantemente com medo ou ansioso sem razão aparente;
Ter mudanças bruscas na personalidade;
Estar mais agitado e hiperativo durante alguns períodos do dia;
Ter momentos repentinos de raiva ou irritabilidade fácil;
Apresentar menos vontade de fazer as atividades diárias.
Estas alterações também podem ser sintomas de alguma doença psiquiátrica, como depressão, transtorno bipolar ou esquizofrenia, por exemplo. Dessa forma, pode ser necessário consultar um médico que conheça a pessoa ou, então, levar a pessoa a um psicólogo, de forma a entender a verdadeira causa das alterações.

Quem tem maior risco de usar drogas
Pessoas de todas as idades, sexo ou estatuo econômico podem ser tentadas a experimentar uma droga e, até, ficar viciadas. Porém, existem alguns fatores que estão relacionados a um maior risco de iniciar o uso de drogas.
Alguns desses fatores incluem ter histórico de uso de drogas na família, possuir algum transtorno psiquiátrico, como depressão ou déficit de atenção, ter um grupo de amigos em que algumas pessoas utilizam algum tipo de droga ou sentir não se tem apoio da família.
Além disso, as drogas também são mais utilizadas por quem necessita escapar da realidade, como em quem sofre com estresse pós-traumático ou tem crises de ansiedade ou pânico, por exemplo.

O que fazer em caso de suspeita
Quando se suspeita de que alguém possa estar utilizando drogas o mais importante é conversar com essa pessoa para tentar entender se realmente está usando alguma droga. Independentemente da resposta, é importante mostrar para essa pessoa que se está disponível para ajudar no que precisar e até procurar ajuda especializada, se necessário.
Em casos em que a pessoa já está viciada na droga, é muito comum que tente mentir, no entanto, mostrar-se disponível para ajudar é a melhor forma de tentar chegar na verdade. Nestes casos, a única forma de tratamento é procurando uma clínica de reabilitação ou um centro de acolhimento, como o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do SUS.
Na maioria dos casos será necessário bastante tempo, paciência e compaixão para ajudar um amigo ou familiar a deixar o vício pelas drogas.

O que é overdose e quando acontece

A overdose é um conjunto de efeitos maléficos causados pelo consumo excessivo de drogas ou de medicamentos, podendo ocorrer repentinamente ou de forma lenta, a partir do uso constante dessas substâncias.

Ela acontece quando uma dose elevada de drogas ou medicamentos é tomada, não dando tempo para o corpo eliminar o excesso da droga antes que ela cause efeitos colaterais perigosos, como perda de consciência e morte. Veja quais os sintomas que ajudam a identificar uma possível overdose.

A overdose é uma condição clínica grave, e a pessoa deve ser levada para uma unidade de atendimento médico de urgência para evitar complicações como perda das funções de órgãos, mal funcionamento do cérebro ou morte.

O que fazer em caso de overdose

Em caso de overdose, especialmente quando a vítima apresenta sinais de que vai desmaiar ou está perdendo de consciência, deve-se:

  1. Chamar a vítima pelo nome e tentar mantê-la acordada;
  2. Em caso de perda de consciência, deve-se deitar a vítima de lado, pois esta posição facilita a respiração e evita engasgos;
  3. Ligar para a emergência para chamar uma ambulância e receber orientações de primeiros socorros;
  4. Não induzir o vômito;
  5. Não oferecer bebidas ou alimentos;
  6. Manter-se atento à vítima até a ambulância chegar, verificando se ela continua respirando e se o seu estado em geral não piora.

Além disso, se possível deve-se levar a droga suspeita de causar a overdose para a emergência, para orientar o tratamento médico de acordo com a causa do problema.

Caso a pessoa pare de respirar, deve-se iniciar imediatamente a massagem cardíaca para manter o sangue circulando e aumentar as chances de a pessoa recuperar. Veja o passo-a-passo para fazer a massagem cardíaca corretamente, caso precise.

Como é feito o tratamento

O tratamento é feito de acordo com o tipo de droga utilizada, a quantidade, os efeitos apresentados pela vítima de overdose e o tempo em que a droga ou mistura de drogas foi tomada.

Para eliminar o máximo de droga do organismo, os médicos podem fazer tratamentos como lavagem gástrica e intestinal, usar carvão vegetal ativado para se ligar à droga no organismo e evitar sua absorção, usar um antídoto da droga ou administrar outros medicamentos para controlar os sintomas da overdose.

Como evitar uma overdose

A melhor forma de prevenção da overdose é evitar o uso de drogas, mesmo as que são permitidas, como álcool, cigarro e medicamentos, e tomar medicamentos apenas de acordo com orientação médica.

No entanto, em caso de uso regular de drogas, deve-se estar atento pois pausas no uso podem diminuir a tolerância do corpo à droga, sendo mais fácil chegar a uma overdose com pequenas porções do produto.

Além disso, nunca deve-se experimentar o uso de drogas desacompanhado, pois em caso de emergências, como a overdose, deve-se chamar ajuda com urgência.

 

O “boa noite Cinderela” é uma combinação de drogas obtida, habitualmente, misturando-se um tranquilizante benzodiazepínico com bebida alcoólica. O efeito é deixar a pessoa sedada e, assim, mais propensa a perder o controle sobre seus atos. Além disto, pode aumentar a presença de comportamentos desencadeados por impulsos. Finalmente, tem o efeito de apagar a lembrança do que a pessoa fez. Esta amnésia, entretanto, pode ser apenas parcial ou mesmo não ocorrer.

A duração do efeito é variável, dependendo da quantidade de drogas utilizada, da pessoa que a utiliza e do tipo de drogas utilizado. Em geral, não dura mais de algumas horas. Porém a combinação de álcool com benzodiazepínicos pode levar à parada respiratória e morte.

Este tipo de combinação geralmente é utilizado para obter sexo sem consentimento e se trata de um procedimento ilegal e, portanto, passível de processo por danos e lesão corporal. Além do que é uma atitude covarde, possivelmente de alguém com severas limitações na capacidade de “paquerar” e conquistar ou que não consegue lidar com uma eventual rejeição.

Perigos do Boa noite cinderela.

Tua Saude

Minha vida

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: